Estudos Estruturantes dos Projetos do Tocantins-PPI são desenvolvidos pela Tocantins Parcerias

Companhia tem como foco ampliar as possibilidades de captação de recursos, sendo responsável pelo desenvolvimento dos estudos de modelagem para os projetos do Tocantins-PPI
por Adrielly Cavalini/Governo do Tocantins
-
O diretor-presidente Aleandro Lacerda explicou que as parcerias com o setor privado visam oferecer serviços de qualidade aos tocantinenses - Foto: Governo do Tocantins

Com foco na eficiência e em melhorar a qualidade dos serviços prestados pelo Estado, o Governo do Tocantins repassou à iniciativa privada serviços delegáveis, por meio de parcerias. Nesse propósito, incumbiu à Companhia Imobiliária de Participações, Investimentos e Parcerias - Tocantins Parcerias (antiga Terratins) a estruturação dos projetos estratégicos, qualificados pelo Conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (Tocantins-PPI).

Conforme o diretor-presidente Aleandro Lacerda, a Companhia tem como foco ampliar as possibilidades de captação de recursos, além de ser o braço técnico-operacional do Governo, responsável pelo desenvolvimento dos estudos técnicos, econômico-financeiros e jurídicos para a modelagem dos projetos, com vistas à concessão.

“O governador Mauro Carlesse tem desenvolvido uma política de valorização da população, com projetos para educação, saúde, segurança e lazer, de forma a melhorar a qualidade de vida da população e proporcionar a economia financeira para o Estado, por meio de parcerias com a iniciativa privada”, explicou Aleandro Lacerda.

Para isso, houve uma reestruturação organizacional, com a criação da Diretoria-Geral, que coordena a execução dos estudos, contando com uma equipe técnica especializada interna para essas ações. 

A Diretoria-Geral da Companhia está envolvida nos Estudos para implantação de diversos projetos da carteira do Tocantins-PPI, como: Implantação da TocantinsNet (rede de banda larga em fibra óptica) nas edificações públicas para melhorar a qualidade de acesso da população e redução dos custos do Estado; Construção de Miniusinas Solares Fotovoltaicas, para geração distribuída de energia solar nos órgãos públicos; Implantação e operação do Hospital Materno-Infantil, para melhoria no atendimento hospitalar e a qualidade de serviços ao cidadão; Centros Administrativos, para maior eficiência e agilidade nos serviços públicos; Marina Estadual, para revitalização da Orla da Graciosa, que terá uma infraestrutura completa para a exploração da Marina, do turismo e lazer; além dos projetos dos Parques Agrotecnológico e Tecnológico, e das Rodovias Estaduais, que concederão a exploração à iniciativa privada de 546 km.

A diretora-geral Andrea Andreis e sua equipe acompanham os projetos que estão sendo estruturados pela iniciativa privada, consultorias especializadas, ou por meio de Parcerias lato sensu, coordenando, avaliando e validando os produtos entregues para a completa estruturação dos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômico-Financeira, Ambiental e Jurídica. 

“A intenção do Governo do Tocantins com os projetos de concessões dos serviços públicos e parcerias com o setor privado consiste em ampliar as possibilidades de fomentar a economia do Estado, com a geração de empregos e a melhoria da qualidade dos serviços prestados aos tocantinenses. Essa alternativa possibilita destinar recursos para outras áreas, como saúde e educação”, explicou a diretora-geral, ressaltando que as parcerias público-privadas se destacam por serem uma alternativa viável diante dos atuais desafios do poder público.

Edição: Alba Cobo

Revisão Textual: Marynne Juliate

keyboard_arrow_up