Operação Adrastéia desarticula grupos criminosos que vinham cometendo homicídios na cidade de Miracema

Cerca de 70 policiais cumpriram mandados de busca e apreensão e de prisão
por Sara Cardoso/Governo do Tocantins
-
Foram apreendidas munições, 1 kg de maconha e aparelhos celulares. - Foto: Dicom.SSP file_download

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO) deflagrou nesta quarta-feira, 24, em Miracema, a Operação Adrastéia com o objetivo de desarticular grupos criminosos que têm sido responsáveis pelo elevado número de crimes violentos letais intencionais (CVLI). Cerca de 70 policiais cumpriram mandados de busca e apreensão e de prisão. Dez pessoas foram presas, além de serem apreendidas munições, 1 kg de maconha e aparelhos celulares.

A operação é resultado de investigações da 68ª Delegacia de Polícia de Miracema que apontam a existência de uma “guerra” entre integrantes de organizações criminosas rivais. “As investigações apontaram que os autores desses homicídios estavam praticando crimes entre os integrantes dessas organizações, além de haver relação com o crime de tráfico de drogas. Nesta operação, desfizemos os núcleos e prendemos os cabeças. Assim, esperamos que haja redução desse tipo de ocorrência”, explicou o delegado-chefe da 68ª DP e responsável pela operação, Clecyws Antônio de Castro Alves.

Entre os crimes violentos letais intencionais estão o homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte e roubo com resultado morte. O delegado regional de Paraíso, Bruno Baeza, titular da 5ª DRPC, reforçou que a operação conjunta dá uma resposta à sociedade. “Esta foi uma ação de resposta à sociedade e da realização do trabalho sério das forças de segurança”, destacou o delegado.

Além de policiais civis da 5ª Delegacia Regional de Paraíso, também participaram da operação equipes da Polícia Penal e da Força Tática e do Grupo de Operações com Cães da Polícia Militar. A operação recebeu o nome de Adrastéia em menção à deusa da esperança e do destino, aquela a que não se pode escapar.

Edição: Geórgia Milhomem/ Governo do Tocantins

Revisão Textual: Geórgia Milhomem/ Governo do Tocantins

keyboard_arrow_up