Em Paraíso, Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra homem suspeito de praticar crimes de roubo à mão armada

Homem preso é suspeito de cometer crimes de roubos à mão armada em Paraíso.
por Rogério de Oliveira
-
Homem é preso suspeito de praticar roubos a comércios em Paraíso - Foto: DICOM SSP TO

Um homem de 30 anos, suspeito de praticar crimes contra o patrimônio em Paraíso do Tocantins, foi preso pela Polícia Civil (PC-TO), por meio de ação conjunta realizada por policiais civis da 63ª Delegacia, com apoio de agentes da Central de Atendimento da PC, em Paraíso. 

 

Coordenada pelo delegado-chefe da 63ª DP, José Antônio da Silva, a ação ocorreu no início da manhã desta sexta-feira, 10, quando os policiais civis foram até um imóvel que era ocupado pelo suspeito e cumpriram mandado de prisão em desfavor do indivíduo. Na ocasião também deram cumprimento a mandado de busca e apreensão, o qual resultou na apreensão de diversos itens roubados de uma das vítimas, além de uma bicicleta que era utilizada pelo autor no momento da prática delituosa.

 

O crime

No dia 13 de agosto, dois homens, portando armas de fogo, tipo pistola, adentraram em um supermercado, no setor Santa Clara e depois de render clientes e funcionários, subtraíram produtos e certa quantia em dinheiro. Pouco tempo depois do fato criminoso, um dos homens foi preso, ainda em flagrante, mas não delatou o comparsa.

 

Por meio de investigações, os policiais identificaram o segundo indivíduo envolvido no crime ao supermercado e efetuaram a prisão do mesmo nesta sexta-feira. As investigações da Polícia Civil também apontaram que os dois homens, agora presos, também são suspeitos de praticar outro roubo, no dia 11 de agosto em uma loja de confecções de Paraíso, de onde subtraíram roupas e dinheiro.

 

O homem preso nesta sexta, foi conduzido até a Central de Atendimento da Polícia Civil, em Paraíso, onde a autoridade policial deu cumprimento a ordem judicial. Em seguida, o indivíduo foi encaminhado à Casa de Prisão Provisória da cidade, onde ficará  à disposição da Justiça.

Edição: Geórgia Milhomem

Revisão Textual:

keyboard_arrow_up