Em Caseara, Polícia Civil prende homem suspeito de abusar sexualmente de criança portadora de necessidades especiais

Crime teria ocorrido em uma residência em um assentamento rural da cidade.
por Rogério de Oliveira
-
Caso foi solucionado pela equipe da 54ª DP de Caseara - Foto: Polícia Civil do Tocantins

Um homem de 32 anos, foi preso pela Polícia Civil nesta quarta-feira, 9, pelo crime de abuso sexual contra um menino de 12 anos, e que possui necessidades especiais, em Caseara. A ação que resultou na captura do indivíduo foi desencadeada após investigações da 54ª Delegacia de Polícia, as quais apontaram fortes indícios de que a criança havia sido vítima de estupro pelo homem investigado, o qual não possui nenhum tipo de parentesco com a vítima.

 

Coordenada pelo delegado-chefe da 54ª Delegacia de Polícia de Caseara, Antônio Onofre de Oliveira, às investigações apontaram que o crime aconteceu no último dia 08 de maio, por volta das 22h, em uma residência situada no Projeto de Assentamento Onalício Barros, Zona Rural de Caseara. Na ocasião, algumas pessoas estavam ingerindo bebidas alcoólicas no interior da residência, sendo que a vítima também estava no local, em companhia de sua mãe, quando em dado momento, o suposto autor teria dito para o menor trocar a calça que trajava por uma bermuda.

Neste momento, o investigado levou o menor para um dos cômodos da casa, obrigou o menino a retirar as roupas e, mediante ameaça, estuprou a criança, que conseguiu escapar alguns minutos após e contou os fatos para sua mãe. Ainda de acordo com as investigações, para não ser denunciado, o investigado ainda chegou a pedir de joelhos para que a mãe não registrasse ocorrência contra ele, devido ao fato de ele já ter sido condenado no passado pelo mesmo tipo de crime.

 

A Polícia Civil, após tomar conhecimento dos fatos, e descobrir que o agressor teria fugido da cidade de Caseara, representou pela prisão preventiva que foi decretada pelo Poder Judiciário. Na manhã desta quarta, os policiais deram cumprimento ao mandado de Prisão expedido em desfavor do indivíduo o qual já estava com planos de fugir novamente. O autor já havia sido condenado em 2009 pelo mesmo tipo de crime e agora está preso na Unidade Penal de Araguacema, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Ainda de acordo com o delgado Antônio Onofre, o irmão gêmeo do suspeito, também se encontra preso na Cadeia Pública de Araguacema, pelo crime de estupro de vulnerável. 

Edição: Geórgia Milhomem

Revisão Textual: Geórgia Milhomem

keyboard_arrow_up