Governo do Tocantins propõe plano para expansão do setor apícola estadual

A meta do plano é posicionar o Estado entre os maiores produtores de produtos apícolas até 2030.
por
-
Secretário Tom Lyra, entrega plano de expansão da cadeia da apicultura ao governador Mauro Carlesse. - Foto: Ascom Sics / Governo do Tocantins

Na noite da última segunda-feira, 04, o secretário da Indústria, Comércio e Serviços (Sics) e presidente da Agência de Mineração do Estado do Tocantins (TO Minérios), Tom Lyra, entregou ao governador Mauro Carlesse, a primeira versão do Plano de Expansão do Setor Apícola Tocantinense. O documento reúne uma série de levantamentos de dados sobre a apicultura no Estado. E a partir da análise destas informações, os técnicos do governo e empresários do setor, propuseram uma estratégia para alavancar a produção de produtos apícolas tocantinenses.

 Segundo o Gerente de Sistemas Produtivos da Sics, Marcondes Martins, responsável pela elaboração do documento, o projeto faz uma análise da carência de produtos apícolas a nível mundial, a demanda e o mercado ainda a ser explorado, e a conclusão é que não há produto suficiente para atender a demanda. Assim sendo, o setor abre um leque de oportunidades para o Estado do Tocantins se posicionar para atender essa demanda.

 A estratégia desenvolvida pelos autores do plano, adota um novo modelo de negócio que funcionará através de um sistema de integração entre apiários e apicultores, aonde o apiário assume boa parte do investimento inicial através de comodato e os apicultores entram com disponibilização de áreas e se responsabiliza pela alimentação das abelhas e coleta dos produtos, ao final de cada ciclo a produção é dividida.

 Quando comparado com os estados circunvizinhos, como o Mato Grosso, Piauí e Bahia, que tem as mesmas condições hídricas e climáticas do Tocantins, o estado ainda fica bem atrás de todos eles produzindo de 27 a 57 vezes menos, quando comparado a qualquer um destes. O objetivo do Plano é aumentar a produção de Mel do Tocantins em doze vezes até 2030, prevê ainda aumento na produtividade e consequentemente incremento no faturamento do setor apícola do Estado.

 Em algumas regiões do Estado o foco será a produção de pólen e própolis sendo o mel secundário, já que esses produtos são muito mais valiosos comercialmente.

 O Plano já está em fase de implantação com frentes em seis municípios, o investimento direto será com capital privado da ordem de R$ 3 a 5 milhões de reais para a implantação de 2 a 5 mil colméias. A previsão de incremento no faturamento no setor é de R$ 2 a 4,8 milhões de reais anuais.

 Para o secretário, Tom Lyra, o plano visa contribuir com a geração de novas oportunidades de negócio para os pequenos produtores e garantir que essas pessoas tenham na apicultura uma garantia de renda e sustento, e com isso alcancem desenvolvimento econômico e social, assim como orientam as diretrizes do governador Mauro Carlesse. “A apicultura no Tocantins tem grandes possibilidades de crescimento, com o início do Plano temos possibilidade de aumentar a produção, a produtividade e consequentemente aumentar o faturamento do setor, além de diversificar os produtos, passando da simples produção de mel para a produção de pólen, geléia real e própolis, além de outros produtos. A Indústria e Comércio têm buscado canalizar de forma eficiente os recursos, além da realização de ações que promovam o desenvolvimento das pessoas que o compõem, gerando novas oportunidades para a população tocantinense”, finalizou.

keyboard_arrow_up