Governo do Tocantins debate prorrogação de benefícios para empreendedores com representante da ACIARA

Encontro teve como pauta a prorrogação de descontos de alíquota do ICMS e medidas para desenvolvimento do setor industrial e comercial em Araguaína.
por Yasmin Sobral/Governo do Tocantins
-
Secretário Carlos Humberto Lima recebeu representante da ACIARA, em reunião sobre ações para o setor empresarial. - Foto: Matheus Alcântara/ Governo do Tocantins file_download

Nesta quarta-feira, 10, o secretário da Indústria, Comércio e Serviços (Sics), Carlos Humberto Lima, recebeu o diretor comercial da Associação Comercial e Industrial de Araguaína (ACIARA), Márcio Parente, em reunião que debateu a revogação do diferencial de alíquota em transações interestaduais para os micros e pequenos empresários. Na ocasião, o representante da ACIARA apresentou demandas da entidade para serem encaminhadas para o governador em exercício, Wanderlei Barbosa.

“Nossa visita teve como objetivo apresentar a solicitação de prorrogação do desconto de alíquota do ICMS. É de suma importância para o comércio, nós sabemos que se cair essa alíquota, os valores das mercadorias irão aumentar. Hoje com esse desconto, nós temos uma mercadoria a um custo mais baixo e se não prorrogar, automaticamente os preços vão subir. Acreditamos que a prorrogação será o melhor para os empresários e para a população do estado do Tocantins”, disse Márcio Parente.

Para o gestor da Sics, Carlos Humberto Lima, atender as demandas do setor empresarial, que poderão ser convertidas em crescimento para o estado e qualidade de vida da população, são alguns dos fatores priorizados pelo governador em exercício, Wanderlei Barbosa.

“Nós trabalhamos alinhadamente com o governo estadual seguindo princípios que visam a valorização da nossa indústria, enaltecendo o trabalho e fornecendo dignidade para o tocantinense. Por isso, a Sics está sempre de portas abertas para ouvir as demandas que apresentam alternativas para o desenvolvimento no nosso estado através da geração de empregos, circulação de renda, melhores condições de mercado entre outros muitos fatores”, afirmou o secretário.

keyboard_arrow_up