Tocantins atinge 5,2% de crescimento no PIB 2019 e registra maior crescimento em volume no Brasil

O PIB do Tocantins atingiu em 2019 o valor de R$ 39,36 bilhões e apresentou crescimento em volume de 5,2%, em relação ao ano anterior, maior percentual de crescimento entre as 27 unidades federativas do Brasil.
por
-
Crescimento de 5,2% registrado no PIB 2019 do Tocantins coloca o Estado com o maior crescimento em volume no Brasil file_download

O PIB do Tocantins atingiu em 2019 o valor de R$ 39,36 bilhões e apresentou crescimento em volume de 5,2%, em relação ao ano anterior, maior percentual de crescimento entre as 27 unidades federativas do Brasil. Em valores correntes, o resultado alcançado em 2019 representou um incremento de R$ 3,69 bilhões à economia tocantinense, em relação a 2018, em que o PIB foi R$ 35,67 bilhões. O crescimento de 5,2% do PIB se refere aos valores deduzidos da inflação, que neste período chegou a 4,31%. 

Importante registrar que o PIB Nacional de 2019 atingiu o valor e R$ 7.389.131 trilhões, registrando um aumento de 1,2%. O Tocantins manteve participação de 0,5% no PIB nacional e a 24ª posição entre os entes federativos.

O PIB per capita do Tocantins de 2019 chegou a R$ 25.021,80, contra R$22.933,07, em 2018, um crescimento de 9%. O PIB per capita é a divisão do PIB pelo número de habitantes. Ele mede quanto do PIB caberia a cada indivíduo de um país se todos recebessem partes iguais, e é calculado pelo SCN - Sistema de Contas Nacionais.

Serviços

Serviços foi o grupo de atividade de maior peso na economia tocantinense, com participação de 74% da economia e registrou acréscimo em volume de 2,2% em 2019. 

Entre as atividades que influenciaram o resultado em volume do setor de Serviços, destacaram-se Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas, cuja variação foi de 4,7%; Administração, defesa, educação, saúde pública e seguridade social, com crescimento em volume de 1,3%; Alojamento e alimentação, com expansão de 9,6% e Atividades Imobiliários, que cresceu 1,3%.

Esse resultado revela uma grande participação do setor público na economia estadual, assim como um incremento na área de saúde e alimentação. 

 

Agropecuária 

A Agropecuária teve acréscimo em volume de 31,4% em relação ao ano anterior, com destaque para o desempenho da Silvicultura, extração vegetal e serviços relacionados, que registrou crescimento de 278,2%. A variação positiva foi impulsionada pela extração de madeira em tora de eucalipto. 

No grupo de atividades agropecuárias, destaque ainda para a Pecuária, inclusive apoio à pecuária, que teve crescimento em volume de 6,1%. Agricultura, inclusive o apoio à agricultura e a pós-colheita se manteve estável.

 

Indústria 

O setor industrial do Tocantins, assim como o brasileiro, apresentou queda em relação ao seu desempenho em 2018. É importante destacar que este setor foi o mais atingido pela crise econômica desencadeada em meados de 2014 cujos efeitos ainda são sentidos neste segmento. A indústria é um setor que produz bens elásticos em relação à renda. Assim, nas fases de prosperidade a indústria tende a aumentar de peso na economia. O contrário ocorre nas fases de estagnação e/ou recessão.

No ano de 2019 a indústria do Tocantins apresentou queda de -4,2%. Este resultado ocorreu principalmente pela queda em volume de 14,2% na atividade de Construção, devido aos segmentos de construção de edifícios e obras de infraestrutura. A atividade de Eletricidade e água apresentou pequena queda, na ordem de 0,7%.

Apesar das quedas, alguns setores da indústria tocantinense apresentaram valores positivos, como é o caso da Indústria extrativa, que possui pequena participação na economia total do estado, e cresceu 24,4%. A Indústria de transformação também apresentou crescimento, registrando uma alta de 4,7%. 

 

Entenda

O que é o PIB: O PIB é a soma de todos os bens e serviços finais produzidos por um país, estado ou cidade, geralmente em um ano. Todos os países calculam o seu PIB nas suas respectivas moedas. 

O PIB não é o total da riqueza existente em um país. O PIB é um indicador de fluxo de novos bens e serviços finais produzidos durante um período. Se um país não produzir nada em um ano, o seu PIB será nulo.

Para o cálculo do PIB, são utilizados diversos dados; alguns produzidos pelo IBGE, outros provenientes de fontes externas. Essas são algumas das peças que compõem o quebra-cabeça do PIB: Balanço de Pagamentos (Banco Central); Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica - DIPJ (Secretaria da Receita Federal); Índice de Preços ao Produtor Amplo - IPA (FGV); Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - IPCA (IBGE); Produção Agrícola Municipal - PAM - (IBGE); Pesquisa Anual de Comércio - PAC (IBGE); Pesquisa Anual de Serviços - PAS (IBGE); Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF (IBGE); Pesquisa Industrial Anual - Empresa - PIA-Empresa (IBGE); Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física - PIM-PF (IBGE); Pesquisa Mensal de Comércio - PMC (IBGE); Pesquisa Mensal de Serviços - PMS (IBGE)

Ano de divulgação

O PIB é divulgado com 2 anos de defasagem em relação ao ano corrente (T-2), em razão do calendário de disponibilização de algumas informações econômicas utilizadas em seu cálculo, a exemplo das Pesquisas Estruturais do IBGE.

 

keyboard_arrow_up