Tocantins participa de lançamento do Plano de Recuperação Verde da Amazônia Legal

O evento teve entre os objetivos realizar o lançamento do Plano de Recuperação Verde (PRV), bem como a realização da 2ª Reunião Ordinária da Assembleia Geral
por *Luíza Caetano e Tânia Caldas/Governo do Tocantins
-
Reprodução Youtube - Foto: Ascom Semarh

O 23º Fórum de Governadores da Amazônia Legal aconteceu nesta sexta-feira, 16, em formato híbrido, com parte presencial na sede do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento da Amazônia Legal (CAL) em Brasília e por videoconferência. 

O Governador do Maranhão e presidente do Consórcio, Flávio Dino, realizou a abertura do evento e destacou a importância do PRV. “Acredito muito no êxito dessas iniciativas para além do curto prazo, temos que vincular ações públicas e privadas para dar conta de uma nova economia no planeta”, enfatizou.

O Governo do Tocantins, através da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) participou do evento de forma virtual com a participação da secretária executiva, Ana Laura Coutinho e da diretora de Instrumentos de Gestão Ambiental, Marli Santos. 

A titular da Semarh, Miyuki Hyashida, que se encontra em São Paulo, em razão de procedimento cirúrgico de sua mãe, comentou: “o PRV é muito relevante porque seus objetivos somam esforços dos estados da Amazônia Legal em prol de um desenvolvimento verde. Por recomendação do governador Mauro Carlesse, o Tocantins contribui com o PRV com a estratégia - Tocantins Competitivo e Sustentável, para um horizonte temporal de 20 anos, focada em quatro eixos: Meio Ambiente; Social; Econômico e Infraestrutura”. E completa “este planejamento reúne medidas efetivas para alavancar o desenvolvimento econômico sustentável na região amazônica”.

A secretária Executiva da Semarh, Ana Laura de Miranda Coutinho disse que o Tocantins entende que as grandes soluções para o desenvolvimento do Estado estão relacionadas a iniciativas como o PRV. “A participação do Tocantins neste Plano vem sendo construída e pactuada com os diversos setores, a exemplo de estratégias como a de mercado de carbono”, disse.

Segundo a diretora de Instrumentos de Gestão Ambiental da Semarh, Marli Santos, o Estado do Tocantins realizou contribuições importantes no processo de criação do Plano de Recuperação Verde. “Entre as nossas sugestões estão projetos de Infraestrutura Verde, Turismo de Base Comunitária, Bioeconomia - criação de peixes amazônicos, beneficiamento e agregação de valor para a cadeia produtiva do Pequi, Babaçu e Buriti”, esclareceu.

Desenvolvido pelo Consórcio, o PRV tem o envolvimento dos nove estados da Amazônia Legal (Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins). O Plano busca financiamento e cooperação para projetos de bioeconomia e abrange quatro principais eixos como o Freio ao desmatamento ilegal, Produção sustentável, Infraestrutura Verde, além de Inovação e Capacitação.

Na prática, a economia verde foi definida pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) como aquela que “resulta de uma melhoria no bem-estar humano e na equidade social, enquanto reduz significativamente os riscos ambientais e as carências ecológicas”, sendo resumida, portanto, em uma economia “de baixo carbono, eficiente no uso de recursos e socialmente inclusiva”.

Projetos para o Tocantins

O Estado apresentou projetos em várias iniciativas para integrar o PRV, dentre elas estão a Implementação de Planos de Desenvolvimento Regional do Turismo para sete regiões; Implementação do Plano Estadual de Pesca Esportiva; Programa de Revitalização de Bacias Hidrográficas; além da Produção de Peixes nativos em aldeias indígenas e em territórios quilombolas.

2ª Reunião Ordinária

No período vespertino foi realizada a  2ª Reunião Ordinária da Assembleia Geral, com a participação de Governadores, Conselheiros, Coordenadores dos Projetos Prioritários e Secretários de Estado. Na pauta do encontro, além dos desdobramentos do Plano de Recuperação Verde, aconteceu a apresentação do Plano de Captação de recursos do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento da Amazônia Legal, para o PRV. Também ocorreu a apresentação da estratégia de participação do Consórcio e dos Estados Membros na COP-26, em novembro, em Glasgow, Reino Unido; e na COP da Biodiversidade, em outubro, na China. Além da Assinatura da Carta do 23º Fórum.

*Estagiária sob supervisão de Tânia Caldas

Secretária Executiva da Semarh, Ana Laura de Miranda Coutinho, participa do 23º Fórum dos Governadores da Amazônia Legal - Arquivo pessoal
A diretora de Instrumentos de Gestão Ambiental da Semarh, Marli Santos, participou de forma virtual do evento - Tânia Caldas/Governo do Tocantins
keyboard_arrow_up