Questionário do Plano Estadual de Resíduos Sólidos é debatido em reunião da Câmara Técnica Permanente de Gestão de Resíduos Sólidos

O documento será encaminhado aos gestores municipais do Tocantins para o preenchimento, e as informações serão sistematizadas para fazer um diagnóstico geral que vai auxiliar na reformulação do PERS-TO
por Robson Corrêa/Governo do Tocantins
-
A Semarh vai promover uma oficina para os gestores municipais que, na ocasião, vão poder sanar dúvidas sobre as informações que devem ser inseridas no questionário - Foto: Marcel de Paula/Governo do Tocantins

Membros da Câmara Técnica Permanente de Gestão de Resíduos Sólidos (CTPGRS) do Conselho Estadual do Meio Ambiente (COEMA), realizaram nesta quarta-feira, 06, por meio de vídeo conferência, a 8ª Reunião Ordinária para dar continuidade ao processo de reformulação do Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS-TO). 

Durante o encontro, os participantes tiveram a oportunidade de sugerir mudanças na linguagem e estruturação do questionário. O documento será encaminhado aos gestores municipais do Tocantins para o devido preenchimento, e as informações serão sistematizadas para fazer o diagnóstico geral do PERS-TO. 

Segundo o diretor de Políticas Ambientais da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Claudio Carneiro, “já foram realizadas outras reuniões onde discutimos o formato do questionário para o levantamento dos dados, e hoje estamos alinhando o texto com os principais pontos dentro da Câmara Técnica, com o objetivo de tornar o texto do questionário mais claro e acessível aos municípios”. 

Como forma de dar suporte no preenchimento do questionário, a Semarh vai promover uma oficina para os gestores municipais que, na ocasião, vão poder sanar dúvidas sobre as informações que devem ser enviadas. A data e hora da oficina serão divulgadas posteriormente no site institucional e redes sociais da Semarh. 

PERS-TO 

O Plano Estadual de Resíduos Sólidos é um instrumento de planejamento e gestão, que norteia o Estado em suas decisões no enfrentamento dos principais problemas decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos. O documento traz diretrizes e metas que incentivam os municípios na implantação e no compartilhamento de ações regionalizadas, com vistas à elevação das escalas de aproveitamento e à redução dos custos envolvidos

Diretor de Políticas Ambientais da Semarh, Claudio Carneiro e a gerente de Resíduos Sólidos e Apoio aos Municípios, Hélia Azevedo Pacheco - Marcel de Paula/Governo do Tocantins
keyboard_arrow_up