Meio Ambiente inspeciona local onde será instalado viveiro de mudas frutíferas e nativas do Cerrado

O objetivo da visita foi realizar a medição da área e dar andamento na aquisição dos materiais inerentes ao funcionamento do viveiro
por Robson Corrêa/Governo do Tocantins
-
A previsão é que ainda este ano o viveiro seja inaugurado - Foto: Robson Corrêa/Governo do Tocantins

Técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) realizaram nesta segunda-feira, 13, uma visita de inspeção na Escola Estadual Rural Entre Rios, próxima ao distrito de Taquaruçu. Na instituição de ensino será instalado um viveiro de mudas frutíferas e plantas nativas do Cerrado.  A visita teve como principal objetivo a obtenção das medidas da área para a aquisição dos materiais inerentes ao funcionamento do viveiro, tais como arcos de metais, sombrite e bancadas. 

De acordo com o diretor da escola, Washington dos Santos Andrade, o funcionamento do viveiro dentro da unidade escolar vai ampliar o conhecimento dos alunos. “É interessante que as crianças aprendam a cuidar do meio ambiente e, principalmente como pegar a semente do zero e acompanhar todo o processo, até o crescimento. Afinal, os alunos contam com a teoria e futuramente vão poder aplicar o conhecimento na prática”, disse.

Os recursos financeiros para a implantação do viveiro são na ordem de R$ 70,000, proveniente do Fundo Estadual de Recursos Hídricos, gerido pela Diretoria de Desenvolvimento Sustentável da Semarh (DDS). A produção do viveiro será de até 50 mil mudas em uma área de aproximadamente 275 m².

Segundo o engenheiro florestal da Semarh, João Noleto, a produção destas mudas nativas fomentará o processo de recuperação das Áreas de Preservação Permanente (APP´s), além de nascentes da região, e irá auxiliar na recuperação de áreas degradadas no Projeto de Assentamento (PA) Entre Rios, onde a escola está localizada. “Esse viveiro também irá proporcionar um trabalho de Educação Ambiental, irá levar conhecimento sobre a importância da conservação do bioma Cerrado”. 

Os técnicos responsáveis vão trabalhar em conjunto com os alunos e professores que serão designados para auxiliar no desenvolvimento e cuidados no viveiro, ou seja, a comunidade escolar vai estar diretamente envolvida. A Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) vai dar o suporte com os cursos sobre como proceder no plantio. Também irá implementar toda a plataforma didática. A previsão é que ainda este ano o viveiro seja inaugurado.

A produção do viveiro será de até 50 mil mudas em uma área de aproximadamente 275 m² - Robson Corrêa/Governo do Tocantins
keyboard_arrow_up