Governo do Tocantins inicia trabalho com balsas que serão usadas nas fundações submersas da nova Ponte de Porto Nacional

A primeira balsa, com mais de 100 metros de extensão, foi colocada no início da manhã
por Erica Lima/Governo do Tocantins
-
Duas estruturas serão usadas na execução dos serviços no leito do rio - Foto: Inácio Neto/Governo do Tocantins

O Governo do Tocantins, por meio da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), iniciou na manhã desta sexta-feira, 21, os trabalhos para colocar na água as duas balsas que serão utilizadas nas perfurações submersas da nova ponte de Porto Nacional.

Os trabalhos foram realizados com o uso de equipamentos especiais. A primeira balsa, com mais de 100 metros de extensão, foi colocada no início da manhã. A previsão é de que a segunda seja lançada no período da tarde.

Com as duas estruturas na água, a Ageto poderá iniciar a construção da parte submersa dos pilares da ponte. “As balsas darão apoio à parte das fundações dentro do rio, auxiliando na instalação das estacas”, explicou o engenheiro da empresa responsável pela obra, Paulo Valadares.

O engenheiro destacou também que uma das balsas será usada na execução das fundações no leito do rio e a outra será utilizada como apoio no transporte de materiais. “São duas estruturas muito grandes que irão garantir a boa execução dos trabalhos”, concluiu.

As fundações em terreno seco já haviam sido iniciadas em janeiro e, além das fundações, a Rivoli do Brasil, empresa responsável pela obra, também trabalha na produção das grandes vigas de concreto que serão utilizadas na nova estrutura.

Ao todo, estão em fase de construção as 94 vigas de 43 metros, altura equivalente a um prédio de 15 andares, e 120 toneladas. De acordo com a secretária de Estado da Infraestrutura e presidente da Ageto, Juliana Passarin, a obra está seguindo o cronograma previamente estabelecido. “Os serviços estão ocorrendo conforme o planejado e a inserção das balsas na água leva a obra para uma nova fase”, destacou a gestora.

As peças estão sendo fabricadas no canteiro de obras instalado às margens da TO-050, entre Porto Nacional e Silvanópolis. No local, também serão construídas outras peças pré-moldadas de pequeno e médio porte.

A nova ponte terá 1.488 metros de extensão, sendo 1.088 metros de armação de concreto e 400 metros de aterro.

Edição: Marynne Juliate

Revisão Textual: Thâmara Cruvinel

keyboard_arrow_up