Orientadores educacionais falam sobre novas aprendizagens com a formação de competências socioemocionais

A formação foi oferecida aos educadores do Tocantins, como parte do projeto Volta ao Mundo do Instituto Ayrton Senna
por Josélia de Lima
-
Seilas Pugas da Seduc - Foto: Arquivo/Seduc/Governo do Tocantins

Falar com mais segurança sobre as emoções é o que está acontecendo com os orientadores educacionais e técnicos da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes que participaram da formação sobre Competências Socioemocionais do programa Volta ao Mundo, desenvolvido pelo Instituto Ayrton Senna. A formação teve início no mês de fevereiro e o seu encerramento aconteceu nesta quarta-feira, 13.

Jeanne Regina Milhomem Soares, orientadora educacional da Diretoria Regional de Educação, Juventude e Esportes (DRE) de Araguaína, explicou que os estudos sobre as emoções contribuíram para uma reprogramação em sua vida. “As macrocompetências e suas competências me descontruíram e reconstruíram, me revelaram os meus pontos fortes a serem ressignificados como ser humano. O curso me proporcionou uma abertura ao novo e um novo olhar sobre a amabilidade, a resiliência, o engajamento com os outros, que são estratégias para superar e reposicionar minhas intencionalidades”, esclareceu.

A professora Anailza Magalhães Xavier Fagundes, que atua na Assessoria de Orientação Educacional da DRE de Miracema, também comentou sobre as aprendizagens. “Esse curso de autogestão foi verdadeiramente um presente para o exercício da minha função enquanto orientadora educacional das unidades de ensino. Cada encontro, um aprendizado riquíssimo que me fez enxergar inúmeras possibilidades de me colocar no lugar do outro. Um ponto que marcou muito foi a questão da escuta com qualidade. O ato de não só escutar e sim de prestar atenção ao que se fala, de ouvir o que o outro tem a dizer”, ressaltou Anailza.

Seila Pugas, técnica da Seduc e articuladora do programa Volta ao Mundo no Tocantins, também comentou sobre a formação. “Poderemos dizer que todos os participantes têm condições de serem multiplicadores do conhecimento nas unidades escolares ou com as equipes da rede municipal de educação, oportunizando a comunidade escolar o desenvolvimento da metacognição e experiências com as ferramentas de autogestão”, destacou Seila.

Ela explicou que o estudo desses conceitos das macrocompetências como a amabilidade, a resiliência, estar aberto ao novo refletiu nas vivências e na forma de como aplicá-los no ambiente escolar.

Seila Pugas ressaltou, ainda, a importância de que esse trabalho de multiplicação do conhecimento adquirido seja realizado no início do próximo ano, com as equipes das escolas, como gestores, coordenadores pedagógicos, que poderão trabalhar esses temas com os professores e estudantes. Foram inscritos para participarem da formação 37 educadores.

A formação foi realizada graças a uma parceria entre o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes do Estado com o Instituto Ayrton Senna e com o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed). 

Anailza ressaltou que viu a formação como uma forma de repasse de valores e de respeito - Arquivo/Seduc/Governo do Tocantins
Jeanne – “Não serei mais a mesma, depois dessa formação” - Arquivo/Seduc/Governo do Tocantins
Os participantes já estão aptos a serem multiplicadores do conhecimento adquirido - Arquivo/Seduc/Governo do Tocantins
keyboard_arrow_up