Colégio Estadual Rio Sono leva a biblioteca até a casa dos estudantes

A biblioteca itinerante atendeu inicialmente 91 estudantes que residem na zona rural
por Josélia de Lima/Governo do Tocantins
-
Os alunos recebem os livros e podem ler em casa com os familiares - Foto: Seduc/Governo do Tocantins

Como forma de incentivar o gosto pela leitura, a equipe do Colégio Estadual Rio Sono, que desenvolve o projeto Vamos Ler, está levando livros até os estudantes. A escola teve que reinventar desde que as aulas presenciais foram suspensas como forma de prevenção nesse período de pandemia.

A escola atende a 457 estudantes e aproveita os roteiros realizados pelo transporte escolar para levar o material de estudos e, também, os livros. A coordenadora da Biblioteca Rui Barbosa, Nelcinélia Pinheiro da Silva, explicou que esse trabalho está sendo realizado em conjunto com os professores de linguagens e com a equipe pedagógica e gestora. A biblioteca tem um acervo de aproximadamente 5.450 exemplares.

“Desenvolvemos esse projeto há cinco anos, no qual os estudantes iam até a biblioteca para pegar livros emprestados ou para fazer as suas pesquisas. Com a pandemia, a biblioteca ficou sem movimento, mas também não ficou fechada, sempre estava aberta a espera de alunos que vinham, individualmente, pegar livros para ler em casa”, explicou Nelcinélia.

Então, como forma de reinventar, foi criado um espaço individualizado na biblioteca, sempre observando a higienização para atender aos alunos. “Também percebemos que os estudantes não estavam mais utilizando os livros para fazer suas pesquisas, estavam realizando as pesquisas nos celulares. E para não perder esse contato com os livros, com a diversidade de temas, a escola já oferece aos alunos sugestões de leituras”, esclareceu Nelcinélia.

Os estudantes leem os livros, preenchem as fichas de leituras e devolvem para a escola.

O Colégio Estadual Rio Sono mantém uma extensão no povoado Brejo Fundo e tem nove rotas atendidas pelo transporte escolar.

Promoção da leitura

A estudante Helen Marciel Martins, 17 anos, aluna da 3ª série do ensino médio, reside na zona rural e gostou muito de receber os livros. “O projeto de leitura me ajudou muito a ampliar o conhecimento, a melhorar mais o vocabulário e a construir textos. Depois do projeto, passei a ler todos os dias, principalmente romances filosóficos e livros de autoajuda”, frisou.

A aluna Michelly Castro, 15 anos, é aluna do 9° ano do ensino fundamental, reside na zona urbana e também comentou sobre a iniciativa da escola. “Esse projeto me ajudou a desenvolver um gosto pela leitura, algo que muitas vezes deixamos de lado. Procuro me aprofundar nas leituras de cada livro, deixo a imaginação solta e sinto como se fizesse parte da própria história que estou lendo”, contou.

A diretora Jacyone Pereira de Sousa explicou que levar os livros até os estudantes ajuda a manter o interesse pela leitura. “Conduzir a biblioteca até os alunos possibilita mais acesso aos livros e, o mais interessante, é levar esse incentivo à leitura para a família. Como forma de motivar os estudantes, a escola promove, todo final de ano letivo, uma premiação para os alunos que conseguiram ler mais livros e ter um bom desempenho na leitura. Essas iniciativas desenvolvidas pela escola têm contribuído muito para o processo de ensino e de aprendizagem dos nossos alunos, proporcionando o aprimoramento intelectual de cada estudante”, esclareceu Jacyone.

A escola também mantém uma biblioteca virtual, na qual são disponibilizadas obras no formato PDF e divulgados nos grupos virtuais.

 

O projeto de leitura é desenvolvido com os professores de linguagens e equipe pedagógica - Seduc/Governo do Tocantins
A estudante Helen disse que receber os livros em casa lhe motivou a ler todos os dias - Seduc/Governo do Tocantins
keyboard_arrow_up