Tocantins é destaque do Ano Brasil na França

O Tocantins é um dos sete estados brasileiros convidados pelo governo federal a expor sua cultura através da música, dança, mostras cinematográficas, exposição de fotografia, turismo e artesanato, no Ano Brasil na França 2005 – uma espécie de homenagem que aquele país faz ao Brasil.
por Glês Nascimento
-

O Tocantins é um dos sete estados brasileiros convidados pelo governo federal a expor sua cultura através da música, dança, mostras cinematográficas, exposição de fotografia, turismo e artesanato, no Ano Brasil na França 2005 – uma espécie de homenagem que aquele país faz ao Brasil.As apresentações tocantinenses se concentram de 2 a 7 de agosto, nas "Saisons Culturrelles” (Temporadas Culturais), no Carreau du Temple, em Paris. Neste período, o Tocantins mostrará toda a sua diversidade nos campos cultural, social e econômico e será uma oportunidade para que o Estado reforçe os laços de intercâmbio com a Europa.CulturaSerão mostrados em solo francês os artesanatos em capim dourado e indígena, as jóias de Natividade e a cerâmica de Lajeado. Também estarão à mostra, as colchas de Monte do Carmo e outros artesanatos, a exemplo da machetaria de Gurupi, e os cristais de Cristalândia, que farão parte das rodadas de negócio entre o Tocantins e empresas européias, além de serem comercializados in loco ao público francês.A música tocantinense será representada no show “Cantos do Tocantins”, de Genésio Tocantins e Dorivã; no folclore dos grupos de Almas, com a Jiquitaia e a Sússia, e com os Catireiros de Santa Rosa; as festas tradicionais do Estado serão mostradas no videodocumentário “Os Caretas de Lizarda”, de Marcelo Silva e Hermes Macedo. Os rituais místicos dos índios Karajá também devem encantar os franceses. As mais belas imagens do Tocantins estarão sendo mostradas em exposição fotográfica dos fotógrafos Cláudio Zunta, Manoel Júnior, Angélica Lima, Gustavo Sá e Tharson Lopes.De acordo com a presidente da Fundação Cultural do Tocantins, Valquíria Moreira Rezende, mesmo não fazendo parte do projeto, o Tocantins conseguiu um espaço na Embaixada Brasileira na França para expor arte contemporânea de artistas tocantinenses.TurismoMais de 70 milhões de turistas devem visitar Paris nesta temporada, o que proporcionará ao Estado maior penetração em todos os países da Europa e também da Ásia e Estados Unidos da América – de onde saem muitos visitantes para a França.A presença do Tocantins na Europa também é uma oportunidade de fechar parcerias em rodadas de negócios para estimular o turismo estrangeiro. Os três principais roteiros do Estado: o místico, do Jalapão e do Cantão, estarão em evidência no evento. Segundo o secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Emilson Vieira Santos, a expectativa é atrair bastante turistas para o Estado além de buscar, junto às operadoras internacionais de turismo, investimentos nas áreas de infra-estrutura e hotelaria.A participação tocantinense também fortalecerá a união de sucesso entre o Tocantins e o mercado europeu. Hoje 80% dos produtos do Estado, a exemplo da carne bovina e da soja, têm boa aceitação na Europa, segundo a Sictur – Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo. “O Ano Brasil na França será a oportunidade de reforçar a nossa presença em solo europeu”, garantiu o secretário. Além disso, um grupo de empresários de mais de 250 entidades européias foi convidado pelo Estado para fazer parte das rodadas de negócio a fim de ampliar a exportação de grãos, carne bovina, frutas, couro, biodiesel, açúcar e álcool.ParceriasSão 86 pessoas na viagem, entre artistas e assessores. A previsão inicial do projeto para usufruir dos benefícios da Lei Rouanet é de R$ 800 mil, mas metade do projeto está sendo patrocinada por entidades compromissadas com o desenvolvimento do Estado, a exemplo do governo federal, que assume toda a logística, a produção e infra-estrutura do Espaço Brasil, aonde o Tocantins será instalado; Banco do Brasil, Banco da Amazônia, entre outras entidades. A Fundação Cultural está conseguindo, através dos patrocinadores, levar outros artistas que estavam fora da lista dos selecionados, como o percussionista Márcio Bello, que irá representando o projeto Pontos de Cultura; e o cantor Everton dos Andes, que além de divulgar seu novo disco “Música Negra” poderá se apresentar em Paris.O Estado também está buscando fechar uma programação musical tocantinense nos restaurantes, hotéis e bares latinos americanos, na capital francesa. “Não queremos só estar na França, mas abrir a porta do Tocantins para o mundo”, enfatiza a presidente da Fundação Cultural.No campo social, o Tocantins levará vídeos e material informativo para mostrar como o Estado tem trabalhado no combate à desnutrição infantil e ao analfabetismo.Na Educação será mostrada aos franceses a educação à distância, desenvolvida pela Unitins - Fundação Universidade do Tocantins, para que as comunidades que falam a língua portuguesa no exterior possam aderir ao programa. “O Tocantins vai se posicionar no mundo, este é o retorno imediato. Mas teremos ainda o retorno de investimento, porque nós temos segurança absoluta que todo esse esforço coletivo, que está sendo empregado, retornará em investimentos social, cultural e econômico”, conclui Valquíria Rezende.

keyboard_arrow_up