Membros de Câmara Técnica da Unitins se reúnem para analisar dados e propor soluções de prevenção à Covid-19

Câmara conta com a participação de pesquisadores de diversas instituições do Estado
por Unitins/Governo do Tocantins
-
Câmara conta com a participação de pesquisadores de diversas instituições do Estado
Câmara conta com a participação de pesquisadores de diversas instituições do Estado - Foto: Unitins/Governo do Tocantins

Membros da Câmara Técnica de Apoio ao Comitê de Crise para a Prevenção, Monitoramento e Controle da Covid-19, criada pelo Governo do Estado, se reuniram na manhã dessa terça-feira, 14, em videoconferência, por meio do ambiente virtual webconf da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), para analisar o desdobramento do cenário da pandemia no Estado e propor soluções. Quatro grupos de trabalho foram formados pelos participantes e um novo encontro para deliberar sobre as ações que serão realizadas ocorrerá na próxima quinta-feira, 16, às 9 horas, no mesmo ambiente.  

O reitor da Unitins, Augusto Rezende, é o presidente da Câmara. "Acredito que cada instituição e cada pesquisador podem contribuir um pouco. A Câmara é uma estrutura de apoio ao Comitê de Crise. Queremos ampliar a discussão para dentro das academias, para dentro dos grupos de pesquisa e acreditamos que iremos contribuir muito, com cada um fazendo sua parte. Nesse primeiro encontro, conhecemos a área de atuação de cada um e onde podemos atuar", explicou Augusto Rezende.

A Câmara é composta por profissionais técnicos especializados, pesquisadores e cientistas das áreas de saúde e de políticas públicas do Governo e também dos demais órgãos e poderes que integram o comitê. Estão representados: Centro Universitário Católica do Tocantins (UniCatólica), Centro Universitário Luterano de Palmas (Ulbra), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde (Fahesa/Itpac), Fundação de Apoio à Pesquisa do Tocantins (Fapt), Fundação Escola de Saúde Pública (Fesp), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO), Laboratório Central do Estado (Lacen), Secretaria de Estado da Saúde (SES), Universidade de Gurupi (Unirg), Universidade Federal do Tocantins (UFT) e Unitins. 

Os grupos de trabalho formados irão atuar com dados, informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), pesquisa e comunicação institucional. Segundo os participantes da Câmara, no grupo de dados, por exemplo, o objetivo é traçar a curva epidemiológica com a maior riqueza de dados possível.

União

O presidente da Fapt, Márcio da Silveira, parabenizou a criação da Câmara e falou que o momento é "unificar nossas forças, mostrar o tamanho da Ciência e Tecnologia do Estado. Dar nossa opinião e ajudar a proteger a sociedade", destacou. 

Márcio da Silveira comentou ainda sobre o trabalho de 30 pesquisadores do Tocantins que estão desenvolvendo propostas para concorrer ao edital de R$ 50 milhões do Governo Federal voltado a pesquisas para combate à Covid-19."Temos prazo para entregar as propostas até 27 de abril. Vamos enviar por linhas temáticas e devemos mandar umas quatro propostas. Estamos esperançosos que consigamos ao menos R$ 2 milhões para trabalhar com pesquisa aqui no Estado", frisou.

Câmara Técnica

A formação da Câmara Técnica de Apoio ao Comitê de Crise para a Prevenção, Monitoramento e Controle da Covid-19 se deu por meio de decreto do governador do Tocantins, Mauro Carlesse. O objetivo é analisar o desdobramento do cenário de pandemia, compartilhar resultados de estudos e oferecer soluções a partir de uma abordagem científica e tecnológica.

 

Edição: Thâmara Cruvinel

Revisão: Marynne Juliate

keyboard_arrow_up