Homem considerado de altíssima periculosidade é preso na 6ª fase da operação Hermanos

Operação foi desencadeada com apoio da Polícia Civil de Goiás
por SSP/Governo do Tocantins
-
Ao realizar a abordagem, o suspeito resistiu à prisão e, como estava armado, trocou tiros com os policiais civis, até que foi devidamente contido e conduzido ao plantão policial da cidade
Ao realizar a abordagem, o suspeito resistiu à prisão e, como estava armado, trocou tiros com os policiais civis, até que foi devidamente contido e conduzido ao plantão policial da cidade - Foto: SSP/Governo do Tocantins

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia de Repressão a Roubos de Araguaína (DRR), deflagrou nesta quarta-feira, 7, em Trindade, no estado de Goiás, a 6ª fase da operação Hermanos. A ação resultou na prisão de um indivíduo de 23 anos, de alta periculosidade, suspeito de integrar uma associação criminosa que atuava na cidade de Araguaína, tendo sido responsável pela prática de inúmeros crimes violentos na cidade do norte do Estado.

Coordenada pelo delegado-chefe da DRR, Felipe Crivellaro, e com apoio da Polícia Civil do estado de Goiás, a ação é um desdobramento da operação Hermanos, que foi deflagrada pela Unidade Especializada, ainda no ano de 2020, e tem como objetivo desarticular uma associação criminosa formada por seis pessoas que se uniram para praticar crimes de Araguaína.

Conforme a autoridade policial, por meio de investigações e compartilhamento de informações, as equipes da Polícia Civil de Goiás localizaram o paradeiro do indivíduo em Trindade. Ao realizar a abordagem, o suspeito resistiu à prisão e, como estava armado, trocou tiros com os policiais civis, até que foi devidamente contido e conduzido ao plantão policial da cidade.

Como também possui várias passagens pela Polícia por crimes praticados em Goiás, o homem deverá permanecer no estado vizinho. 

Hermanos

Ao longo dos últimos meses, a Polícia Civil do Tocantins já deflagrou várias etapas da referida operação, as quais já resultaram nas prisões preventivas de quatro pessoas e na recuperação de uma extensa gama de produtos furtados e roubados pela associação criminosa. O delegado Felipe Crivellaro ressalta que o grupo sempre age com extrema violência e com uso de armas de fogo, para cometer uma série de crimes que vinham aterrorizando a população de Araguaína.

Crivelaro também enfatiza que o homem preso nesta quarta-feira é considerado de altíssima periculosidade, sendo que, na quinta fase da operação Hermanos, ele entrou em confronto com os policiais, mas conseguiu se evadir. Na ocasião, um dos comparsas foi alvejado e veio a óbito. O Delegado frisa que os trabalhos investigativos vão continuar até que todos os integrantes do bando criminoso sejam localizados e presos.

 

 

 

Edição: Luiz Melchiades

Revisão Textual: Marynne Juliate

keyboard_arrow_up