Governo do Tocantins e parceiros promovem 1° Curso do Milho da agricultura familiar a altas produtividades

Ação faz parte do Convênio Oportunidade n° 839847/2016, firmado entre o Estado e o Mapa, que assiste 800 famílias de pequenos produtores
por Lúcia Brito/Governo do Tocantins
-
Ideia é obter cultivares adaptáveis às condições climáticas do Estado - Foto: Ruraltins/Governo do Tocantins file_download

O Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), e em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), promove nesta quinta, 11, e na sexta-feira, 12, o 1° Curso do Milho da Agricultura Familiar a Altas Produtividades, na cidade de Gurupi, no câmpus da UFT.

A capacitação técnica faz parte do Convênio Oportunidade n° 839847/2016, firmado entre o Governo do Estado e o Mapa, com execução do Ruraltins, que assiste 800 famílias de agricultores familiares, com renda de zero a quatro salários mínimos, com assistência técnica e acompanhamento das atividades desenvolvidas pelos agricultores participantes, além de promover a implantação de Unidades de Referências Tecnológicas (URTs) e a realização de dias de campo. A ação conta com a participação de 100 técnicos.

O professor da UFT, Aurélio Vaz de Melo, que há mais de 20 anos trabalha com a cultura do milho realizando pesquisas voltadas a novas cultivares adaptáveis ao Tocantins, será o mediador do curso.

“Nós temos uma área plantada atualmente acima de 300 mil hectares de milho. Há cinco anos, esses valores eram próximos a 200 hectares, essa evolução é sinal de que o tocantinense está buscando uma maior produtividade de milho na nossa região. A produção ainda é mais baixa em relação ao outros estados, onde temos aqui 4,7 mil kg por hectares, com quase 8 mil kg por hectare em alguns estados da federação, a exemplo de Santa Catarina. Só que tem um detalhe, a nossa altitude é de 200 metros, em relação ao nível do mar, com noites mais quentes, e isso faz com que a produtividade do milho diminua bastante. Então, a nossa ideia é ter cultivares adaptadas às nossas condições e também fazer algumas mudanças no cultivo do milho, principalmente pensando em ter um perfil de solo mais profundo, pensar no plantio direto, aumentar nossa matéria orgânica e assim tentar montar um sistema mais adequado para nossas características de clima. Acredito que nossos produtores são capazes de fazer isso, e já estão mostrando, tanto que nossa produtividade ao longo do ano vem aumentando, a nossa área plantada a cada dia que passa está aumentando, o produtor está se arriscando um pouco mais na safrinha e as empresas também estão com novos olhares para o Tocantins e a região”, observa.

Aurélio Vaz destaca ainda que a Universidade já tem algumas cultivares sendo disponibilizadas ao mercado, adaptáveis e com alta produtividade. “Em breve, teremos produtividades bem parecidas com o Distrito Federal, que estão aí próximas a 10 toneladas por hectare. O Tocantins logo vai estar nesse patamar também, pois temos produtores capazes e técnicos capazes de orientar esses agricultores. Essa parceria com Ruraltins e UFT está aqui para agregar conhecimentos e proporcionar aos nossos agricultores condições de produzirem. Neste curso, a abordagem será essa da agricultura familiar a altas produtividades de milho”, finaliza.

Programação

O curso atende a uma demanda dos técnicos do Ruraltins, onde todo conteúdo será abordado e trabalhado com a metodologia de construção do conhecimento, tendo a participação direta dos envolvidos.

A programação contará com uma carga horária de 16 horas, com as seguintes abordagens: introdução dos principais desafios do milho; clima; época de plantio e zoneamento agrícola; cultivares; fisiologia da produção do milho; mecanização e preparo do solo; necessidade de irrigação e os desafios com veranicos recorrentes; manejo do solo; sistema plantio direto; manejo da fertilidade e as exigências nutricionais do milho. Além disso, serão abordados os manejos culturais, de plantas daninhas e de doenças; o manejo integrado de pragas e o controle biológico; o milho na Integração Lavoura-Pecuária; produção e uso de silagem de milhos especiais: pipoca, milho verde e minimilho.

Já o conteúdo prático ocorrerá na sexta-feira, 12, com visita técnica à Estância Nossa Senhora Aparecida, propriedade do produtor Jhonny Afonso Cunha, situada no município de Cariri do Tocantins, na região sul do Estado.

Edição: Caroline Spricigo

Revisão Textual: Marynne Juliate

Capacitação ocorre no Campus da UFT de Gurupi - Ruraltins/Governo do Tocantins file_download
keyboard_arrow_up