Comitê de Crise reforça isolamento social durante reunião coordenada pelo governador Mauro Carlesse

Reunião foi realizada por meio de videoconferência para Prevenção da Covid-19
por Jarbas Coutinho/Governo do Tocantins
-
Governador destacou que o Tocantins conta com poucos casos confirmados, o que pode ser atribuído ao fato de o Estado ter sido um dos primeiros a estabelecer um plano de contingência para combater o novo Coronavírus
Governador destacou que o Tocantins conta com poucos casos confirmados, o que pode ser atribuído ao fato de o Estado ter sido um dos primeiros a estabelecer um plano de contingência para combater o novo Coronavírus - Foto: Esequias Araújo/Governo do Tocantins

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, coordenou na tarde desta terça-feira, 31, reunião por videoconferência do Comitê de Crise para Prevenção da Covid-19, doença causada pelo novo Coronavírus. Durante a reunião, os integrantes do comitê reforçaram a necessidade do isolamento social, como forma de evitar o contágio em larga escala no Estado, e debateram as ações em execução para minimizar os efeitos da pandemia no Tocantins.

“O momento é difícil. Uma das dificuldades é fazer com que as pessoas entendam a necessidade de ficar em casa”, enfatizou o Governador, destacando a importância de todos os envolvidos fazerem a sua parte no convencimento da população. Ele frisou que o Tocantins conta com poucos casos confirmados, o que pode ser atribuído ao fato de o Estado ter sido um dos primeiros a estabelecer um plano de contingência para combater o novo Coronavírus.

Mauro Carlesse também explicou que, paralelo às ações de combate ao novo Coronavírus, o Governo do Estado está empenhado em assistir as famílias menos favorecidas em todo o Tocantins. Para isso, estão sendo distribuídas cestas básicas nos 139 municípios do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas). Além disso, por meio da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), estão sendo entregues kits alimentação e higiene a todos os estudantes da rede estadual de ensino.

O secretário de Estado da Saúde, Edgar Tollini, destacou que até o momento pouca coisa foi disponibilizada pelo Ministério da Saúde; mas por determinação do governador Mauro Carlesse, foi realizada a aquisição de insumos para atender a demanda dos tocantinenses. Embora existam dificuldades na entrega por parte dos fornecedores, o secretário Edgar Tollini adiantou que não há casos de exames pendentes. “Temos quantitativo de testes para atender todo o Estado e toda a demanda que o Lacen [Laboratório Central do Estado] recebe. Já fizemos próximo de 2 mil testagens e não temos nenhum exame pendente”, explicou, ressaltando ainda que o Hospital Geral de Palmas (HGP) está com 17 leitos prontos e vazios para atender os pacientes acometidos pela Covid-19.

Edgar Tollini enfatizou que os secretários municipais estão orientados para atender qualquer demanda e que o plano do Estado de combate à doença já foi aprovado pelo Ministério da Saúde. Foi acrescentado que o Tocantins conta com 800 leitos desocupados e disponíveis, sem comprometer o atendimento convencional de urgência e emergência.

Por sua vez, o secretário de Estado da Fazenda e Planejamento, Sandro Armando, falou da preocupação com os efeitos da crise na arrecadação do Estado. Segundo ele, os efeitos já começaram a ser sentidos neste mês de março. “A expectativa de queda da arrecadação já começa a ser sentida, porque as empresas começaram a não arrecadar. Estamos estudando, com os demais secretários no país, o que podemos fazer para minimizar os impactos orçamentários. A queda da arrecadação é real e nos preocupa”.

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Helvécio Maia, falou das ações desenvolvidas pela corte neste momento para enfrentar o problema e elogiou o governador Mauro Carlesse pelo desprendimento. “O Governador foi ágil para combater a pandemia e a distribuição desses kits foi uma bela iniciativa para minimizar o sofrimento dos menos favorecidos”.

O secretário-chefe da Casa Civil, Rolf Vidal, explicou que a aprovação do Estado de Emergência, pela Assembleia Legislativa, é o reconhecimento das forças necessárias para enfrentar essa situação. Ele pontuou que a medida permite maior agilidade administrativa, além de vedações, restrições e recomendações para todo o Estado no que diz respeito ao transporte urbano, rural e intermunicipal. Do mesmo modo, a medida também regulamenta questões que envolvem aglomerações de pessoas, eventos de qualquer natureza, visitação a unidades prisionais, do sistema socioeducativo e recomendações aos chefes dos executivos municipais. “Todas essas orientações do governador Mauro Carlesse se baseiam em aspectos científicos, médicos e da Organização Mundial de Saúde, que visam preservar em primeiro lugar a vida”, explicou.

Comitê

O Comitê de Crise para Prevenção da Covid-19 foi implantado no último dia 12, pelo Governo do Tocantins. Conta com a participação da Assembleia Legislativa (AL/TO); do Tribunal de Justiça (TJ/TO); do Ministério Público Estadual (MPE); da Defensoria Pública Estadual (DPE); da Polícia Federal (PF); da Polícia Rodoviária Federal (PRF); da Ordem dos Advogados do Brasil- Seccional Tocantins (OAB/TO) e do Exército Brasileiro.

O objetivo do Comitê de Crise é a união de forças entre os Poderes do Estado e órgãos institucionais com vistas a fomentar ações que possam prevenir a população do Tocantins contra o novo Coronavírus.

 

Edição: Lenna Borges

Revisão: Marynne Juliate

Gestor da Saúde, Edgar Tollin, enfatizou que os secretários municipais estão orientados para atender qualquer demanda e que o plano do Estado de combate à doença já foi aprovado pelo Ministério da Saúde - Esequias Araújo/Governo do Tocantins
keyboard_arrow_up