Com retomada das Unidades Móveis, Seciju promove atendimentos às mulheres de assentamento em Pequizeiro e Couto Magalhães

Programação ocorreu em parceria com as prefeituras municipais e disponibilizou atendimentos jurídicos, psicológico e de segurança, além de orientações sobre agricultura familiar, bioeconomia, momento de beleza, entre outros
por Márcia Rosa/Governo do Tocantins
-
Houve um momento de beleza com corte e escova de cabelo - Foto: Márcia Rosa/ Governo do Tocantins file_download

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), promoveu, nessa terça e quarta-feira, 23 e 24, atendimentos em diversas especialidades às mulheres de assentamentos dos municípios de Pequizeiro e Couto Magalhães.

Essa ação, coordenada pela Diretoria de Direitos Humanos da Seciju, por meio da Gerência de Políticas e Proteção às Mulheres, ocorre em alusão ao Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que acontece anualmente em 25 de novembro, com o objetivo de levar informações e apoio às mulheres do campo, da floresta e das águas dos municípios.

Durante os dois dias da ação com a Unidade Móvel, conhecida como o Centro de Referência da Mulher Itinerante da Seciju, mulheres dos dois municípios receberam atendimentos e orientações jurídicas sobre violência doméstica e familiar contra a mulher; orientações sobre a Lei Maria da Penha e sua aplicabilidade em situações de violências domésticas pela Defensoria Pública nos municípios, além de orientações de fomento a agricultura familiar, bioeconomia e diversidade agrícola local pela Secretaria da Agricultura.

Os serviços também se estenderam a apoio psicossocial com equipe multiprofissional da Seciju; emissão e agendamentos da primeira e segunda via do registro geral pelo Núcleo de Identificação dos dois municípios; orientações sobre programas de auxílios e benefícios, como o auxílio Brasil e Cadastro Único; espaço para crianças com equipe do Programa Criança Feliz dos Creas; agendamentos de exames, atendimentos médicos, de enfermagem e com fisioterapeuta; vacinação de rotinas e contra covid-19 e testes rápidos para diagnósticos de HIV, Sífilis, Hepatite B e C, além de momento de beleza com corte e escova de cabelo que se estendeu aos homens também.

Moradora de um dos assentamentos de Pequizeiro, Mayara Andressa, participou da palestra sobre violência doméstica e familiar e falou sobre o que aprendeu. “Amei a palestra que trouxe de tudo um pouco, agregando conhecimentos e explicações para nós mulheres que estamos vivendo em um momento muito complicado nessa pandemia, com muitas violências. Eu sinto que vocês vieram nos trazer acolhimento, porque é assim que eu estou me sentindo. Assim como estou aprendendo, posso passar para outras pessoas. Só tenho a agradecer”, concluiu.

A diretora de Direitos Humanos, Sabrina Ribeiro, falou sobre o retorno dessas ações e de suas funções preventivas e informativas para as mulheres do campo, da floresta e das águas. “A Unidade Móvel Itinerante trabalha com a pauta de defesa e proteção dos direitos das mulheres, levando serviços especializados da rede de atendimento às que se encontram em situação de violência e orientações sobre as políticas sociais voltadas a prevenção, assistências e denúncias para mulheres de municípios longínquos e de difícil acesso do Tocantins”, explicou.

O prefeito de Pequizeiro, Jocélio Nobre da Silva, avaliou a parceria entre a Seciju e a Prefeitura na realização desta ação. “A união do Estado e dos seus municípios, por meio de suas secretarias, em ações como essa em que a Seciju mobilizou profissionais para prestar atendimentos e levar orientações às mulheres na defesa dos seus direitos é fundamental e o município de Pequizeiro não mediu esforços para apoiar essas ações em benefício das mulheres da zona rural do nosso município”, falou.

Além dos profissionais que prestaram serviços durante as ações, estiveram presentes representantes da Secretarias de Assistência Social e dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) dos dois municípios.

Edição: Alba Cobo

Revisão Textual: Marynne Juliate

As mulheres receberam orientações sobre a Lei Maria da Penha e sua aplicabilidade em situações de violências domésticas - Márcia Rosa/Governo do Tocantins file_download
keyboard_arrow_up