Servir esclarece rotina operacional de autorização de exames e procedimentos

87% dos exames solicitados são autorizados automaticamente
por Wanderson Gonçalves/Governo do Tocantins
-
As solicitações de exames podem ser acompanhadas pelo site servir.life - Foto: Angélica Lima/Governo do Tocantins

O Plano de Assistência à Saúde dos Servidores do Governo do Tocantins, o Servir, esclarece os principais passos da rotina operacional de autorização de exames e outros procedimentos. Atualmente, o processo é realizado de forma digital sem a utilização de papel.

Para o secretário Executivo e diretor do Servir, Ineijain Siqueira, o Governo do Tocantins tem investido em melhorias nas áreas de tecnologia de modo a agilizar os processos de liberação. “O mais importante para nós, independente do prestador ou serviço escolhido pelo beneficiário, é elevar nosso padrão de qualidade, porque nosso principal compromisso enquanto Servir é cuidar dos servidores e de sua família prestando sempre os melhores serviços”, frisou.

Autorização de exames 

Todos os procedimentos do plano necessitam de autorização prévia, contudo, a maioria dos exames simples é de liberação automática, conforme dados da Diretoria do Servir 87% dos exames são liberados automaticamente. 

Os procedimentos que necessitam de autorização prévia são aqueles definidos e parametrizados pelo sistema do Servir e alguns serviços necessitam passar por um crivo médico, a exemplo dos procedimentos de alta complexidade e alguns SADT (Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia).

Para realização de exames simples, tais como raio x, exames laboratoriais de rotina basta comparecer, ao prestador da rede credenciada pelo plano, depois do pedido autorizado, munido do número da carteira e documento de identificação ou com o número da solicitação.

O analista de Auditoria e Controle do Servir, Hugo Paceli Albuquerque, explica como funciona a rotina de autorização. “A primeira porta de entrada é pelo prescritor, ou seja, a clínica, o médico ou a secretária podem solicitar a autorização dos exames prescritos no momento que o beneficiário sai da consulta. Não sendo possível, o beneficiário, assim como terceiros, podem solicitar a liberação, basta que tenham o número da carteirinha e pedido médico em mãos”, ressaltou. 

De acordo com as diretrizes estabelecidas pelo Conselho Regional de Medicina (CRM), a primeira coisa que se deve observar nas solicitações de exames é quanto aos dados obrigatórios, como: a indicação clínica do exame, data, carimbo e assinatura do médico. Todos esses dados devem constar na solicitação garantindo a veracidade das informações. 

Canais de Atendimento

O Servir disponibiliza três canais de atendimento, whatsapp no número 0800 591 3811, no endereço de e-mail atendimento@servir.life e nos postos de atendimento distribuídos em três cidades, Araguaína, Gurupi e Palmas. 

O superintendente de Benefícios e Atendimento ao Cidadão, Reginaldo Pereira, destaca que o próprio beneficiário pode realizar o pedido de liberação de exames.

“O beneficiário pode solicitar o pedido de liberação de exames, independente de o médico ser credenciado ou não. Com a foto do pedido médico e número da carteira do beneficiário, ele pode enviar o pedido via whatsapp ou email, e se preferir, nas unidades de atendimento presencial. Após feito esse processo é só acompanhar a solicitação pelo site servir.life, caso autorizado se dirigir ao local desejado para realizar os exames”, informou. 

Orientações

O Servir orienta os beneficiários a comparecer nos laboratórios somente com o pedido autorizado. Também, não efetue nenhum pagamento direto ao médico credenciado, ou a qualquer serviço próprio, sem antes procurar orientação com o Plano para os devidos esclarecimentos.

O beneficiário e seus familiares devem utilizar a sua assistência médica com responsabilidade, pois a utilização incorreta de seu plano de saúde resultará em aumento de custos ao Plano e consequentemente ao servidor. 

keyboard_arrow_up