Diretoria do Servir esclarece atendimentos e procedimentos pelo plano

Em entrevista, secretário executivo explicou as mudanças relativas às demandas dos beneficiários
por Angélica Lima/Governo do Tocantins
-
Secretário Executivo da Administração e diretor do Servir, Ineijaim Siqueira esclareceu questões quanto ao atendimento e serviços - Foto: Wanderson Gonçalves / Governo do Tocantins

Durante entrevista concedida a uma emissora de televisão de Palmas, nesta sexta-feira, 10, o secretário executivo da Administração e diretor do Plano de Assistência à Saúde dos Servidores do Governo do Tocantins, o Servir, Ineijaim Siqueira, esclareceu questões quanto ao atendimento e serviços oferecidos pelo plano. 

Diante de algumas reivindicações dos usuários, está a ampliação da rede de especialidades médicas oferecidas pelo plano. O secretário executivo pontua que para suprir esta demanda, o Servir está com o cadastro aberto de novos prestadores de serviço, mas reitera que esta escassez é comum a todos os planos de saúde do país. Diante disso, o Servir tem investido na telemedicina para estender o atendimento especializado. 

“Atualmente a carência de especialistas médicas é um gargalo de todos os planos, pois muitos profissionais da saúde não se sentem atraídos pela tabela de valores dos planos. Essa é uma questão não só do Servir. Contudo, oferecemos aos nossos beneficiários o serviço de telemedicina e nossa intenção e ampliar este serviço para ampliar seu alcance”, complementa Ineijaim Siqueira.

O secretário executivo acrescenta ainda que o processo de licitação para contratação de empresa para gerenciamentos dos serviços de telemedicina está em fase de finalização, o que garantirá a ampliação e continuidade dos atendimentos.

Outra queixa dos beneficiários seria relacionada a demora na liberação de exames. O secretário destaca que este episódio foi pontual já que uma reparametrização do sistema de auditoria gerou um aumento na demanda nos canais de informação. Contudo, os laboratórios e clinicas já estão com o sistema de autorização de exames funcionando normalmente.

Procedimento para liberação de exames

Atualmente, o processo é realizado de forma digital sem a utilização de papel. O Governo do Tocantins tem investido em melhorias nas áreas de tecnologia de modo a agilizar os processos de liberação. 

Todos os procedimentos do plano necessitam de autorização prévia, contudo, a maioria dos exames simples é de liberação automática, conforme dados da Diretoria do Servir 87% dos exames são liberados automaticamente. 

Os procedimentos que necessitam de autorização prévia são aqueles definidos e parametrizados pelo sistema do Servir e alguns serviços necessitam passar por um crivo médico, a exemplo dos procedimentos de alta complexidade e alguns Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia – SADT.

Para realização de exames simples, tais como raio x, exames laboratoriais de rotina basta comparecer ao prestador da rede credenciada pelo plano, depois do pedido autorizado, munido do número da carteira e documento de identificação, ou com o número da solicitação.

De acordo com as diretrizes estabelecidas pelo Conselho Regional de Medicina (CRM), a primeira coisa que se deve observar nas solicitações de exames são os dados obrigatórios como: a indicação clínica do exame, data, nome do beneficiário, carimbo e assinatura do médico, todos esses dados devem constar na solicitação garantindo a veracidade das informações. 

Canais de Atendimento

O Servir disponibiliza três canais de atendimento, whatsapp no número 0800 591 3811, no endereço de e-mail atendimento@servir.life e nos postos de atendimento distribuídos em três cidades, Araguaína, Gurupi e Palmas. 

Orientações

O Servir orienta os beneficiários a comparecer nos laboratórios somente com o pedido autorizado. Também, não efetue nenhum pagamento direto ao médico credenciado, ou a qualquer serviço próprio, sem antes procurar orientação com o Plano para os devidos esclarecimentos.

O beneficiário e seus familiares devem utilizar a sua assistência médica com responsabilidade, pois a utilização incorreta de seu plano de saúde resultará em aumento de custos ao Plano e consequentemente ao servidor.

Edição: Hellen Nunes

Revisão Textual:

A entrevista aconteceu nesta sexta-feira,10 - Wanderson Gonçalves/Governo do Tocantins
keyboard_arrow_up