Beneficiários do Servir começam a receber monitoramento de doenças crônicas

O projeto preventivo vai acompanhar grupos específicos de beneficiários para promover melhor qualidade de vida
por
-
Superintendente, Reginaldo Santos destacou que o projeto visa otimizar cada vez mais o benefício de saúde dos servidores. - Foto: Wanderson Gonçalves/Governo do Tocantins

O Servir, benefício de saúde dos servidores do Governo do Tocantins, inova sua atuação e se prepara para iniciar monitoramento de grupos de beneficiários. O sistema utilizado pelo plano identificará de forma automatizada os beneficiários que possam ter risco de desenvolvimento de doenças crônicas no futuro ou que já tenha.

Para Reginaldo Santos, superintendente de Atendimento e Benefícios ao Cidadão, o projeto é exemplo da evolução e melhoria do Servir em plena pandemia. “Estamos nos preocupando com a assistência dos usuários durante este enfrentamento, mas temos que considerar ainda um planejamento a longo prazo de forma a otimizar cada vez mais o benefício de saúde que os servidores têm”, afirmou.

Como funciona o monitoramento

Com início programado para 12 de julho deste  ano, uma equipe altamente preparada, entrará em contato via telefone com o primeiro grupo selecionado, portanto se receber uma ligação do Servir, sobre o programa de monitoramento de doenças, atenda, é para o seu bem que trabalhamos diuturnamente.

Todos os dados repassados são sigilosos e serão utilizados apenas pela equipe médica do Servir para acompanhar cada beneficiário.

Após o primeiro contato, o monitoramento terá seguimento com acompanhamento de agendamento de consultas e exames, bem como dos resultados, indicando, quando preciso, avaliação com profissionais especialistas.

Benefícios

Considerando a dinamicidade do projeto, a longo prazo o Servir pretende contribuir com a manutenção de uma boa saúde para seus usuários, promovendo de forma preventiva e atenciosa uma melhor qualidade de vida, e com foco também na redução de custos.

 

Monitoramento está previsto para iniciar em 12 de julho. - Angélica Lima/Governo do Tocantins
keyboard_arrow_up