Tocantins avança em adoção e difusão das tecnologias sustentáveis do plano ABC

Seagro e parceiros estão reforçando as visitas de monitoramento e acompanhamento das Unidades de Referência Tecnológica
por
-
Visitas de monitoramento e acompanhamento das URTs - Foto: Agricultura/Governo do Tocantins

O Tocantins continua sendo referência nacional na adoção e difusão das tecnologias sustentáveis do Plano Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), a frente dos estados da região Norte do país.  Neste sentido, a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), juntamente com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e consultorias privadas estão reforçando as visitas de monitoramento e acompanhamento das Unidades de Referência Tecnológica (URTs) do plano ABC instaladas no Estado. Na última quinta-feira, 30, os técnicos estiveram na unidade tecnológica do Programa ABC Corte, Fazenda Parlamento, município de Novo Acordo, região Central do Estado.  
A unidade tecnológica na Fazenda Parlamento tem um módulo rotacionado intensivo de 13,6 hectares de capim BRS Mombaça, dividido em oito piquetes. A intenção é criar e terminar bovinos machos de 1 a 2,5 anos. A propriedade é assistida pelo médico veterinário Fabrício Pavan do Ruraltins, acompanhado pelo zootecnista da Embrapa, Cláudio França. 
“O plano ABC TO é uma política pública importante e de destaque do estado do Tocantins. Por isso estamos reforçando as visitas de monitoramento e acompanhamento das Unidades de Referência Tecnológica (URTs)”, reforçou o diretor de Agrotecnologia, Tecnologias Sociais e Sociobiodiversidade da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Fernando Garcia.
ABC Corte
A média de produtividade das URTs do Programa ABC Corte em sistema sequeiro é de 25@ por hectare ano, com potencial de alcançar mais de 50 @ hectare ano. Em sistema irrigados pode ultrapassar 100@ por hectare ano.
De acordo com o gerente do Plano ABC da Seagro, Marcelo Marcelino, esse sistema intensivo de produção possui várias vantagens na criação bovina. “Pois melhora os indicadores técnicos, econômicos e ambientais. Consequentemente aumentando a produtividade e rentabilidade da pecuária de corte. Outra vantagem é a otimização dos recursos naturais, desta forma reduzindo a pressão de avanço em áreas que ainda não foram desmatadas”, ressaltou o engenheiro.
URTs
Atualmente, o Tocantins possui 72 URTs [Unidades de Referência Tecnológica] ativas, entre as unidades do ABC Leite, ABC Corte, ABC Soja e as unidades de ILPF, isso facilita a difusão e adesão dos produtores a tecnologia sustentáveis de produção porque as URTs estão em todas as regiões do Estado.

keyboard_arrow_up