Governo do Tocantins participa da Semana do Pescado 2021, com desafio culinário para incentivar o consumo de peixe

Campanha nacional da 18ª Semana do Pescado 2021, teve início nesta quarta, 01, e segue até o dia 15 de setembro
por Elmiro de Deus/Governo do Tocantins
-
Na semana do pescado haverá um desafio de receitas à base de pescado no quadro do programa no Youtube “Aqui tem Peixe” - Foto: Matheus Araujo/Governo do Tocantins

O Tocantins possui vocação natural para a  produção de peixe, dado ao clima favorável e água abundante.  Para reforçar esse potencial e o consumo de pescado, o Governo do Tocantins por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), da  Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel),  da Embrapa e da Bonnut Fish estão organizando no Tocantins a campanha nacional da 18ª Semana do Pescado 2021, que teve início nesta quarta, 01, e segue até o dia 15 de setembro.

A campanha nacional para incentivo ao consumo do pescado se tornou uma vitrine para cadeia produtiva da aquicultura por apresentar ao consumidor os benefícios que o peixe traz a saúde humana e desta forma aumentar o consumo.

Na programação a Seagro, Abrasel, Bonutt Fish e parceiros realizam o desafio gastronômico (culinária de peixe) com representantes de instituições públicas e privadas. A intenção é ampliar por meio da gastronomia o consumo de pescado no Tocantins e, consequentemente, fortalecer o desenvolvimento deste tipo de agroindústria.
De acordo com a gerente de Fomento à Agroindústria, na semana do pescado haverá um desafio de receitas à base de pescado no quadro do programa no Youtube “Aqui tem Peixe”. Neste desafio, cada participante receberá uma caixa contendo um peixe nativo (inteiro eviscerado ou em cortes) gentilmente cedido pela empresa Bonutt Fish, e deverá elaborar uma receita afetiva ou contemporânea com este peixe. Ao final do desafio, um e-book com todas as receitas será lançado. A cada dia da semana serão dois participantes preparando suas receitas em um ambiente comum. Paralelamente, o público irá votar em suas receitas preferidas.

Censo de Piscicultura no Tocantins
Dados do Censo da Piscicultura divulgados pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) no ano de 2018, indicam que o setor da piscicultura no Tocantins produz cerca de 14.328 toneladas de pescado por ano, com 1.099 produtores atualmente em atividade.
O estudo afirma que a cadeia produtiva está presente em 117 municípios do Estado, tendo como maior produtor de peixes o município de Almas, com 8,3 mil toneladas/ano, seguido por Dianópolis, 1,1 mil toneladas, e Porto Nacional, com 1,08 mil toneladas/ano.
As espécies mais cultivadas são o Tambaqui, com 48%; seguida de peixes redondos, 23,4%; Caranha, 11,4% e o Surubim/Pintado, 10,5%. As demais espécies como Matrinxã/Piabanha, Piau, Pirarucu/Pirosca, Curimbatá/Curimba e a Tilápia, representam 6,7% da produção total.

Crescimento
Dados do Anuário da Associação Peixe BR apontam que o Tocantins teve um crescimento de 11% na produção local. Em 2019, o Estado havia produzido cerca de 13,3 mil toneladas de peixe, já em 2020, a marca foi de 14,8 mil toneladas.

Para o secretário da Seagro Jaime Café, o Governo do Estado tem incentivado a produção de peixe com diversos projetos para impulsionar a comercialização e consequentemente o consumo do peixe no Tocantins. “Sabemos que a carne de peixe é uma das mais saudáveis, portanto a intenção que a produção do pescado possa gerar renda aos produtores do Estado e com isso estimule ainda mais o consumo do peixe no Estado”, enfatizou.

Gerar conhecimento
Criada em agosto de 2009, a Embrapa Pesca e Aquicultura está instalada em Palmas (TO) e tem a missão de gerar conhecimento e tecnologias para a pesca e aquicultura, e de atuar regionalmente desenvolvendo soluções para a produção agrícola em sistemas integrados.
Para a chefe-geral da Embrapa no Tocantins, Danielle de Bem Luiz,  a Semana do Pescado é fundamental como evento catalisador dos esforços de várias instituições, no sentido de incentivar o aumento do consumo dessa importante proteína animal. “Temos um longo caminho a percorrer para colocar de fato o pescado como presença constante na alimentação dos brasileiros e não apenas em momentos especiais com a Semana Santa”, lembrou.

FAO
A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) preconiza o pescado ideal em 12 kg/pessoa/ano. No Brasil o consumo atual é de aproximadamente 10,5 kg/pessoa/ano. Já o consumo mundial, segundo o mesmo órgão, a média de consumo é de 20,5 kg/pessoa/ano. Um dos objetivos da Semana do Pescado é aumentar o consumo para chegar a 12 kg/pessoa/ano, o ideal indicado pela FAO.

keyboard_arrow_up