Investimentos do Governo do Tocantins ampliaram a capacidade operacional do Lacen-TO ao longo da pandemia da Covid-19

Ampliação da estrutura do laboratório possibilitou que todos os exames sejam feitos aqui no Estado
por Vania Machado/Governo do Tocantins
-
Governador Carlesse determinou a ampliação da capacidade do Lacen - Foto: Josy Karla/Governo do Tocantins

No Tocantins, a rede estadual de Saúde tem um braço forte conduzindo a vigilância laboratorial contribuindo especialmente para diagnóstico de casos da Covid-19. Trata-se do Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen-TO), unidade responsável pela execução dos testes de RT-qPCR (Transcriptase Reversa - Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real), que identifica a presença do gene do vírus SARS-CoV-2. Desde o início da pandemia até o dia 3 de junho deste ano, o Lacen-TO concluiu 301.857 testes de RT-qPCR, dos quais 106.894 obtiveram resultados positivos, ou seja, 35,4% de positividade.

 

Conforme dados disponibilizados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) no link do Integra Tocantins/Vigilância Laboratorial, do total de amostras recebidas pelo Lacen-TO, 61,2% foram provenientes das cinco maiores cidades do Estado. Sendo mais de 72 mil da Capital (24,2% do total); mais de 54 mil de Araguaína (18,2% do total); mais de 28,1 mil de Gurupi (9,3%); cerca de 17 mil de Porto Nacional (5,7%); e mais de 11 mil de Paraíso do Tocantins (3,8%).

 

Só no primeiro quadrimestre de 2021 (1º de janeiro a 30 de abril), o Lacen realizou 128.324 testes de RT-qPCR, dos quais 52.488 foram concluídos no mês de março, caracterizando o período de recrudescimento da doença no Tocantins. Nas semanas epidemiológicas 10, 11 e 12, o quantitativo de testagem semanal foi 13.180, 12.534 e 13.291 exames, respectivamente.

 

A diretora do Lacen-TO, Jucimária Dantas, ressalta que o desempenho do laboratório tem evoluído ao longo da pandemia, com investimentos na estrutura física, parque tecnológico, e ainda nas equipes de profissionais da área técnica, administrativa e da gestão.  “Estão sendo realizadas adequações, complementações e contratações para que as demandas provenientes dos municípios (unidades de saúde sob gestão municipal, estadual ou federal) e hospitais privados (exclusivos aos pacientes hospitalizados) sejam atendidas em tempo oportuno e ininterrupto”, ressaltou.

 

Houve ainda a descentralização da metodologia para a Unidade do Lacen-TO localizada em Araguaína, o que ampliou a capacidade operacional do órgão. “Essa descentralização faz parte da estratégia estadual de testagem, colaborando para a celeridade dos resultados desses exames aos municípios que compõem a Região Macro Norte do Tocantins”, destacou a diretora, lembrando que a unidade iniciou o diagnóstico laboratorial da Covid-19 em 3 de novembro de 2020 e hoje já trabalha na identificação das variantes do vírus. “Além disso, o Lacen-TO também é o responsável pela Vigilância Genômica, que identifica a circulação de variantes do vírus SARS-CoV-2 em circulação no território do Tocantins”, conclui.

 

Com a ampliação da capacidade operacional do laboratório, desde setembro de 2020, todas as amostras são testadas nas unidades do Lacen/TO em Palmas e Araguaína, não havendo mais a necessidade de enviar amostras para nenhum laboratório de referência nacional. “Nós percebemos essa necessidade de investimento no Lacen para fortalecer o combate à Covid-19. Trabalhamos pra ampliar a capacidade porque a gente sabe que quanto mais rápido for o diagnóstico da doença, maiores as chances de recuperação do paciente. E essas melhorias serão mantidas para atender nossa população tão logo a pandemia seja controlada”, destacou o governador Mauro Carlesse.

 

Antes dos investimentos na estrutura física, o trabalho desenvolvido pelos servidores do Lacen foi de extrema importância nesse período. “No auge da pandemia, o horário de trabalho pessoal do Lacen também foi ampliado e, ainda hoje, eles trabalham de domingo a domingo, por isso externo aqui minha gratidão a esses profissionais incansáveis”, agradeceu o governador Carlesse.

Edição: Alba Cobo/Governo do Tocantins

Revisão Textual: Alba Cobo/Governo do Tocantins

Com a ampliação, o Tocantins não precisa mais enviar amostras para laboratórios fora do Estado - Nielcem Fernandes/Governo do Tocantins
Desde o início da pandemia, servidores do Lacen trabalham de domingo a domingo - André Araújo/Governo do Tocantins
Jucimária Dantas destaca a capacidade de atendimento e celeridade na entrega dos diagnósticos - Divulgação SES
keyboard_arrow_up