Variedades de mandioca com alta produtividade serão apresentadas pelo Ruraltins na Agrotins 2021 100% Digital

Dados do IBGE apontam que no Tocantins o cultivo da mandioca está presente em mais de 14 mil propriedades rurais, com uma área colhida de 8.668 hectares
por Lúcia Brito/Governo do Tocantins
-
Objetivo do Reniva é melhorar a qualidade dos plantios para favorecer o produtor - Foto: Ruraltins/Governo do Tocantins - Foto: Lúcia Brito

Muito presente na agricultura familiar, o cultivo da mandioca é um grande aliado na geração de renda e segurança alimentar. No Tocantins, segundo dados do último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção chega a quase 50 toneladas, em uma área colhida de 8.668 hectares, sendo cultivada em 14.181 estabelecimentos rurais.

Por meio de políticas de incentivo do Governo do Tocantins, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e produtores rurais, fortalece e qualifica a cadeia da mandioca com a formação de uma rede de multiplicação e transferência de mudas sadias.

Segundo o extensionista do escritório local do Ruraltins, em Palmas, Saint Hunter, essa atuação conjunta faz parte do Projeto Reniva (Rede de Multiplicação e Transferência de Materiais Propagativos de Mandioca com Qualidade Genética e Fitossanitária) desenvolvido pela Embrapa. “O objetivo do projeto é melhorar a qualidade dos plantios para favorecer o produtor na condução da atividade, propiciando uma maior produtividade e garantia de renda nas propriedades. Há quatro anos, os materiais da Embrapa são testados em campo, onde avaliamos a precocidade, a produtividade e a resistência das plantas às principais doenças. A partir desses apontamentos já começamos a replicar de norte a sul do Estado algumas variedades muito produtivas de mesa como a BRS 396, BRS 397, bem como a Formosa que é para a indústria. Todo esse processo desencadeou a formação de agricultores maniveiros que,  neste ano de 2021, já estão preparados para fornecer mudas para a safra 2021/2022”, frisa. 

O processo de multiplicação de plantas básicas livres de pragas e doenças também conta com o apoio da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins). No laboratório situado no Complexo de Ciências Agrárias, no parque da Agrotins, em Palmas, os pesquisadores utilizam o método de produção in vitro, que oferece mudas seguras e livres de doenças. Aqui no laboratório nosso principal foco é fazer a limpeza dessas plantas, de vírus e bactérias. Após a limpeza esse material vai para a sala de crescimento, onde produzimos muitas mudas que serão propagadas. Esse processo é um pouco demorado, mas entregamos ao produtor uma mandioca limpa que vai aumentar em muito a produtividade desse material”, observa Nayara Monteiro Rodrigues, responsável pelo laboratório de Biotecnologia da Unitins.

Para o produtor rural Cristiano Barros Domingos, o avanço das pesquisas contribui de maneira significativa para seu sucesso e lucratividade, refletindo de maneira positiva tanto no abastecimento do mercado consumidor quanto das indústrias. Quando começamos a plantar mandioca, nós saímos de 12 toneladas de mandioca por hectare para 25 toneladas, em uma mesma área, então dobramos nossa produção com o plantio das variedades cacau melhorada e a BRS 397. Tudo isso graças a essa tecnologia ofertada pelo Governo do Estado, Ruraltins e a Embrapa, que para nós representa lucro”, avalia Cristiano, que é produtor e proprietário da agroindústria Mandioca Sucesso, instalada no Projeto de Irrigação São João, próximo a capital Palmas.

Na Fazenda Recanto do Vale, localizada na zona rural, de Lajeado, a 57 km da de Palmas, o agricultor Washington Martins também se destaca na produção de mandioca de mesa com assistência técnica do Ruraltins e o uso de variedades já testadas e aprovadas pelo Reniva.

“Hoje o mercado de Palmas exige muito a mandioca de massa amarela, e a  variedade que atende a essa necessidade é a cacau melhorada. Já estamos também trabalhando outras variedades com maior poder produtivo. Nosso objetivo é ser uma referência e futuramente levar para outros produtores da região essas experiências”,  destaca.   

Agrotins 2021 100% Digital

Essas e outras tecnologias produtivas vão estar disponíveis no Campo do Conhecimento e no espaço do Ruraltins, na plataforma da Feira Agrotecnológica do Tocantins - Agrotins 2021 100% Digital, que ocorre de 15 a 18 de junho.

Com o tema Agro 4.0: Tecnologia no Campo, a Agrotins tem a proposta de disseminar tecnologia, conhecimento e boas oportunidades de negócios. 


 

Na Fazenda Recanto do Vale, o agricultor Washington Martins se destaca na produção da cacau melhorada - Ruraltins/Governo do Tocantins - Lúcia Brito
Produção in vitro oferece mudas seguras e livres de doenças - Ruraltins/Governo do Tocantins - Lúcia Brito
Variedades como a cacau melhorada, BRS 396, BRS 397, bem como a Formosa para a indústria estão sendo multiplicadas de norte a sul do Estado - Ruraltins/Governo do Tocantins - Lúcia Brito
keyboard_arrow_up