Ruraltins implanta unidade demonstrativa de milho com variedade mais produtiva

Objetivo é apresentar ao produtor o custo-benefício da produção e as tecnologias empregadas.
por Lúcia Brito/Governo do Tocantins
-
Ruraltins - Foto: Milho Hibrido

Com o objetivo de repassar alternativas e novas tecnologias aos produtores rurais, visando o aumento da produtividade e o mercado comercial, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), no campo experimental, instalado no Centro Agrotecnológico de Palmas, trabalha o cultivo de culturas muito presentes nas propriedades rurais com destaque para o milho, que é a segunda lavoura mais cultivada no Tocantins, presente em 11.382 estabelecimentos rurais, com 266 mil hectares de área plantada, alcançando 1,1 milhões de toneladas por ano. 

Conforme o engenheiro agrônomo do Ruraltins, Edmilson Rodrigues, por meio de parcerias entre instituições de ensino/pesquisa e iniciativa privada os extensionistas do órgão deram inicio há cerca de dois meses o plantio de uma variedade de milho hibrido para demonstrar ao produtor, especialmente o agricultor familiar, os aspectos técnicos e a viabilidade econômica da cultura que pode ser utilizada tanto para grãos quanto para produção de milho verde e silagem.   

“Muitas vezes os produtores nos procuram com dúvidas quanto à lucratividade de uma lavoura de milho, devido ao custo-beneficio do plantio. Em nossa unidade, que serve de referência, apresentamos mais essa alternativa produtiva para o plantio de milho, com a utilização de sementes hibridas, de alto potencial produtivo, visando facilitar a vida agricultor na escolha da variedade a ser utilizada em sua propriedade que atenda as suas necessidades”, avalia.

Resultados

Como explica ainda o engenheiro agrônomo, no campo experimental, em uma área de meio hectare está sendo utilizado o sistema irrigado por aspersão que alcança com eficiência as 100 linhas plantadas de sementes hibridas. A lavoura renderá cerca de 45 mil plantas por hectare, possibilitando uma colheita de mais de seis toneladas de milho/hectare. 

“Em parceria com a Universidade Federal do Tocantins, estamos utilizando na adubação microrganismos [bactérias] que favorecem a fixação de nutrientes no solo, estimulando o crescimento da planta e protegendo-a de doenças. O que queremos mostrar, além da escolha de uma boa semente, é que seguindo as orientações quanto as técnicas de plantio repassadas por nossos extensionistas,  lançando mão de um bom planejamento, tecnologias certas, manejo adequado, que passa pela análise de solo, correção, controle de ervas daninhas  e uma boa adubação, é possível explorar o máximo da cultura, sem prejuízos, tendo maior rentabilidade”, disse, complementando que a colheita do milho hibrido na unidade experimental ocorrerá dentro de 25 dias. 

Outras culturas

No centro experimental, outras unidades irrigadas com índices satisfatórios de produtividades também são exemplos para os produtores rurais interessados em diversificar suas propriedades. No local estão implantadas as culturas do feijão caupi, maracujá, mandioca e cana de açúcar, como também um viveiro de mudas de pupunha, mandioca e café. 

Os produtores interessados em receber informações sobre essas culturas podem entrar em contato na Sede Central do Ruraltins, em Palmas, no telefone 3218 3143.

A colheita do milho hibrido ocorrerá dentro de 25 dias. - Foto Delfino Miranda
A colheita do milho hibrido ocorrerá dentro de 25 dias. - Ruraltins
Viveiro de mudas - Foto: Delfino Miranda
Unidades produtivas irrigadas com índices satisfatórios de produtividades são exemplos para os produtores - Foto : Delfino Miranda
Unidade de Maracujá - Foto Delfino Miranda
Projeto Reniva - Mandioca de Qualidade - Foto Delfino Miranda
keyboard_arrow_up