Márcio Junho Pires Câmara assume interinamente a PGE

por Jocyelma Santana
-
Márcio Junho Câmara assume interinamente o comando da PGE - Foto: Jocyelma Santana

Na manhã desta segunda-feira, 23, o procurador do Estado Márcio Junho Pires Câmara falou rapidamente aos servidores e procuradores do Estado, no hall de entrada do prédio, que espera contar com todo o quadro funcional para dar seguimento às atividades e ao bom trabalho desempenhado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE/TO)

Câmara foi nomeado na última sexta-feira, 20, para ocupar, interinamente, o cargo de Procurador-Geral, pelo governador Mauro Carlesse, após a saída, a pedido, do procurador do Estado Nivair Vieira Borges. 

Márcio Junho, 58 anos, está na PGE desde 1994, quando foi aprovado no primeiro concurso público para procurador do Estado. Entre as várias atribuições nestes 27 anos de atuação na Instituição, onde ocupou várias funções, teve papel importante nas negociações para definição dos limites territoriais entre Bahia, Tocantins e Piauí, após acordo firmado no Supremo Tribunal Federal (STF), em abril de 2013, que definiu a prevalência das divisas naturais e cartas oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nivair Borges também ao falar aos servidores agradeceu o apoio que recebeu de todo o quadro funcional nos três anos e cinco meses em que esteve à frente da PGE. Ele ressaltou a importância da Procuradoria e as razões pessoas que foram determinantes para o pedido de afastamento do cargo de Procurador-Geral  e informou que continuará sua atuação, de procurador do Estado vinculado ao gabinete, onde espera auxiliar neste período de transição.

 

Nivair Borges agradeceu o apoio que recebeu dos servidores e procuradores do Estado durante os três anos e cinco meses que esteve à frente da Instituição - Jocyelma Santana
keyboard_arrow_up