Conselho Estadual realiza 1ª Edição da Campanha de Educação em Direitos Humanos nesta quinta-feira, 7

Para quem tem interesse em certificação, inscrições ainda podem ser feitas, mas palestra é aberta para a população em geral
por Vitória Soares/Governo do Tocantins
-
Palestra será realizada de forma on-line e aberta ao público em geral - Foto: Seciju/Governo do Tocantins

O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos (CEDDH), ligado à Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), realiza a 1ª Edição da Campanha Estadual de Educação em Direitos Humanos nesta quinta-feira, 7. O evento, que tem como tema Liberdade de expressão e discurso de ódio, será transmitido ao vivo pelo YouTube da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), a partir das 9 horas. Para receber o certificado, é necessário se inscrever por meio deste link, mas a palestra será aberta para a população em geral.

A mesa-redonda é voltada para estudantes, profissionais da educação e comunicação, servidores públicos, sociedade civil e população em geral. O presidente do Conselho, Deocleciano Gomes, ressalta que a participação da sociedade no evento tem grande relevância para construção de um debate a respeito da temática. “A Campanha foi pensada tendo em vista o crescimento do discurso de ódio em relação à diversidade, por isso, precisamos levar um debate amplo para a sociedade, para sensibilizarmos a população com relação a temáticas como esta”, afirmou.

A diretora de Direitos Humanos da Seciju, Sabrina Ribeiro, reforça que o evento idealizado pelo CEDDH é uma forma de aprofundar o debate sobre a importância da garantia dos direitos humanos. “Ainda hoje, vemos violações de direitos humanos sendo cometidas, por isso é essencial a realização desta campanha, como meio para auxiliar na ampliação da divulgação de orientações e informações sobre o combate ao preconceito e intolerância”, disse.

Nesta 1ª Edição, foram convidados para a mesa-redonda o jornalista Cleber Toledo; a coordenadora da área de desigualdades e identidades no Head Researc, Fernanda Martins de Sousa; e a professora do Curso de Relações Internacionais pela Universidade Federal do Tocantins, Gleys Ially Ramos. O evento contará com a mediação da jornalista Maju Cotrim.

“Os tempos são perigosos e tudo isso agravado pelas fake news que disseminam falsas informações sobre direitos, minorias e perspectivas de necessidades sociais. Este tema debatido de forma amadurecida pode lançar luz e contribuir para ajudar na formação e no desenvolvimento interpessoal com base na premissa dos direitos humanos. Com uma linguagem direta, conteúdo de valor e debatedores com muita bagagem, o evento chega como uma fonte de esclarecimentos e envolvimento social”, ressaltou a mediadora do debate.

Edições

A palestra abre a campanha que contará com sete edições, abordando temáticas ligadas ao combate ao racismo; intolerância religiosa; direitos das mulheres; direitos ambientais; combate à LGBTQIA+FOBIA e preconceito geracional contra crianças, adolescentes e idosos.

Conselho

O CEDDH é formado por diversas entidades representantes do Poder Executivo, da sociedade civil e de entidades não governamentais ligadas aos direitos humanos, como a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça, Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social; Ministério Público Estadual; Universidade Estadual do Tocantins; e outros.

A entidade é um órgão de caráter permanente e deliberativo, vinculada à Seciju, pela Lei vigente n° 1.946, de 4 de julho de 2008, com a finalidade de elaborar, coordenar e fiscalizar a política estadual de direitos humanos.

keyboard_arrow_up