Viveiro da APA Serra do Lajeado é referência na produção de mudas de árvores nativas do Tocantins

Criado em 2019, o viveiro recebeu visita técnica de comitiva de prefeitura interessada em conhecer as vantagens e desafios para fazer investimento semelhante; viveiro já ajuda a reflorestar outras unidades de conversação do Estado
por Wanja Nóbrega/Governo do Tocantins
-
Comitiva recebe informações técnicas sobre o viveiro durante visita
Comitiva recebe informações técnicas sobre o viveiro durante visita - Foto: Naturatins/Divulgação

Uma comitiva da cidade de Araguanã visitou as novas instalações do viveiro de mudas nativas da Área de Proteção Ambiental Serra do Lajeado (APASL). O objetivo da visita foi verificar in loco os passos necessários para implantar uma estrutura semelhante para atender as necessidades do município. Criado em 2019, o viveiro já é referência, graças à sua capacidade de produção e aos resultados obtidos.

A comitiva foi recebida pela supervisora da APASL, Camilla Muniz, e pela secretária do Meio Ambiente de Lajeado, Lenizia Costa. Camila explica que o viveiro nasceu da necessidade de se produzir mudas suficientes para fazer com que árvores nativas voltassem a compor a paisagem local. ”Graças a doações de materiais, ao trabalho voluntário dos brigadistas e à parceria com a Prefeitura de Lajeado, o viveiro se tornou uma realidade e já está ajudando a reflorestar áreas protegidas do Tocantins”, resume Camilla.

O prefeito de Aragunã, Max Barbosa, se mostrou satisfeito com o trabalho desenvolvido no viveiro. “A visita ao viveiro de Lajeado foi muito importante, pois nos permitiu avaliar em campo quais os desafios que temos pela frente para implantarmos uma estrutura semelhante, sendo este nosso objetivo”, anunciou o prefeito. Para Max Barbosa, investimentos no viveiro trará, além dos benefícios ambientais, benefício econômico, uma vez que deixará o município mais bem pontuado no ICMS Ecológico.

Já o secretário de Meio Ambiente do município, Patrick Rangel, explicou que a necessidade de ter o próprio viveiro surgiu a partir do planejamento de algumas ações que o município pretende desenvolver, como o plano de recuperação de áreas degradadas, como no entorno do rio Lontra e do lixão. “Para isso, precisamos ter nosso próprio viveiro”.

Por fim, a engenheira ambiental Marina Carvalho, que também fez parte da comitiva, afirmou que a visita técnica ao viveiro também inspirou para realização de várias ações, além de recuperação das áreas degradadas. “A comunidade como um todo também será beneficiada com a doação de mudas, que ajudarão a arborizar mais a cidade”, completou.

Camilla se mostrou bastante satisfeita com a visita e disse que o viveiro, além dos resultados práticos, como a produção e distribuição de mudas, também tem resultado subjetivo, que é servir de base para que municípios e outras entidades também se tornassem produtores de mudas nativas. “Nosso maior desejo é que árvores nativas voltem a ser vistas em todo o Tocantins”, finalizou a supervisora da APASL.

-
Comitiva também visitou a Secretaria do Meio Ambiente de Lajeado, onde foram recebido pela titular da pasta, Lenízia Costa - Naturatins/Divulgação
keyboard_arrow_up