Técnicos do Naturatins apresentam funcionamento do Cefau para acadêmicos da Católica

Durante evento realizado na tarde desta sexta-feira, 19, técnicos do Centro de Fauna do Tocantins falaram a estudantes universitários sobre a unidade, criada com objetivo de garantir a proteção da fauna silvestre, por meio de assistência aos animais e sua reabilitação para voltar à natureza
por Wanja Nóbrega/Governo do Tocantins
-
Daniel Albernaz, coordenador do Cefau, apresentando aos acadêmicos o trabalho que é desenvolvido pelo órgão - Foto: Fernando Alves/Governo do Tocantins file_download

Técnicos do Centro de Fauna (Cefau), do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), participaram do projeto 24 Horas Selvagens, realizado pelos estudantes de Medicina Veterinária da Universidade Católica do Tocantins. Durante o evento, o zootecnista Daniel Albernaz, que coordena o Cefau, apresentou palestra sobre as competências e atuação do Centro nos casos de socorro, tratamento e reabilitação de animais silvestres, que são resgatados de diversas situações. O evento foi realizado na tarde desta sexta-feira, 19, no auditório do Campus II da universidade.

Durante a palestra, Albernaz apresentou dados sobre maus tratos, tráfico e atropelamento de animais no Tocantins, bem como procedimentos adotados pela equipe do Centro. Segundo o coordenador, o objetivo principal do trabalho realizado no Cefau é fazer com que cada animal atendido possa ser devolvido à natureza. “Apenas o animal que não consegue mais sobreviver sem intervenção humana permanece no Centro”, explicou o Albernaz, reforçando que as aves, especialmente as vítimas de tráfico, representam o maior número de espécies atendidas pelo Centro, com destaque para araras e papagaios.

O evento foi idealizado pelos acadêmicos do segundo período do curso de Medicina Veterinária, sob a orientação do professor André Rondelli. “Essa é uma ação de extensão proposta pelos alunos e, dado ao seu sucesso, a ideia é que a partir de agora se torne um evento permanente no calendário do curso”, informou o professor, complementando que parte desse sucesso de deve à parceria com o Cefau.

Sob o comando dos acadêmicos Marcus Paulo, Pedro Henrique, Henrique Quintino, Samuelle Sttrayoto e Giovana Buzolim, o evento foi aberto também aos alunos de Medicina Veterinária, Agronomia e Zootecnia, inclusive de outras instituições de ensino superior. “Por se tratar de um projeto de extensão, várias ações foram realizadas durante o 24 Horas Selvagens nesta semana, incluindo palestra dada por nós, acadêmicos, para alunos de ensino médio de escola pública de Palmas”, explicou Marcus Paulo.

Ele disse também que a presença de técnicos do Cefau chancelava o sucesso do evento, que teve também arrecadação de alimentos que serão doados ao Centro. “Visitamos o Cefau nesta semana e vimos que os animais necessitam de alimentação especial, por isso resolvemos fazer também a arrecadação, com base no cardápio especial adotado pelo Centro”, frisou Marcus Paulo, informando ainda que nova visita ao Cefau já está sendo agendada para fazer a entrega dos itens arrecadados.

Conservacionismo

A médica veterinária Mayumi Matuoca, técnica do Cefau, encerrou a programação desta sexta-feira, 19, apresentando palestra sobre Medidas de Conservacionismo de Animais Silvestres. Ela explicou que para garantir o equilíbrio do meio ambiente, todos os animais atendidos pelo Centro são reabilitados para voltarem à natureza. “Em alguns casos, os animais podem ser enviados a instituições credenciadas, que os mantém em reservas especiais, mas a prioridade é que voltem a viver em seu habitat”, reforçou.

Mayumi alertou que cuidar da fauna é uma responsabilidade que deve ser compartilhada por todos e, por isso, se um animal, independente da espécie, for avistado durante caminhadas, trilhas ou passeis é preciso deixá-lo no local. “Se tiver próximo a uma rodovia, basta tirá-lo da área de risco e ajudá-lo a atravessar; nos demais casos, deixe o animal onde está e saia você do local; lembre-se que na maioria dos casos é você o intruso”, finalizou.

Cefau/Cetras

O Cefau é uma unidade do Naturatins, criada com objetivo de garantir a proteção da fauna silvestre por meio operacionalização de ações de assistência aos animais que se encontram em perigo iminente, e de ações socioambientais e educativas que vislumbrem a prevenção da saúde da população e o combate ao tráfico de animais.

A atuação do Cefau ocorre em duas frentes, sendo uma delas o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetras), que tem a finalidade de receber, identificar, triar, recuperar e destinar animais silvestres provenientes de ação de fiscalização, resgate ou de entrega voluntária.

Já o Centro de Interpretação Ambiental (Ciamb) tem a finalidade de implantar e apoiar programas, projetos, ações e campanhas educativas de proteção à fauna, sensibilização e interações práticas com a natureza.

 

 

Mayumi Matuoca explicou sobre a importância de conservar os animais em seu habitat - Fernando Alves/Governo do Tocantins file_download
Técnicos do Cefau, Daniel Albernaz e Mayumi Matuoca, durante apresentação de palestra em evento realizado por estudantes da Universidade Católica - Fernando Alves/Governo do Tocantins file_download
keyboard_arrow_up