Pró-Espécies seleciona consultoria de assessoramento de ações do PAT Meio Norte

As propostas de consultoria de assessoramento devem ser enviadas até o próximo dia 12 de setembro
por Cleide Veloso/Governo do Tocantins
-
As propostas de consultoria de assessoramento devem ser enviadas até o próximo dia 12 de setembro_Foto André Cardoso

O Pró-Espécies: Todos contra a extinção, recebe até o próximo dia 12 de setembro, proposta de serviço de assessoramento à execução das ações previstas pelo Plano de Ação para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção do Território Meio Norte – PAT Meio Norte. O período estimado da consultoria é de 15 meses, entre os meses de setembro de 2021 a novembro de 2022.

O PAT – Meio Norte é coordenado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão (Sema), Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) e Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), no âmbito do projeto “GEF Pró-Espécies: Estratégia Nacional para a Conservação de Espécies Ameaçadas”.

Durante o assessoramento, será necessário dar suporte à implementação de ações do PAT Meio Norte, acompanhar todas as etapas do projeto, manter articulação com os parceiros, elaborar documentos como termos de referência, relatório de expedições de campo, reuniões e capacitações, entre outras atividades necessárias no âmbito do Projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção.

Na Carta Convite estão disponíveis os critérios de participação e documentos necessários, abrangência e o plano de trabalho. Os candidatos devem enviar a proposta até o dia 12/09/2021, em dois arquivos – Proposta Técnica (que deve vir sem valores e preço) e Proposta Financeira (que deve conter o orçamento detalhado) – para os e-mails compras@wwf.org.br e proespecies@wwf.org.br com o seguinte assunto: [Pró-Espécies] Proposta Carta Convite : SC040432. 

Só serão consideradas no processo de seleção as propostas que ID: SC040432 apresentarem este assunto e deverá ser apresentada preferencialmente em papel timbrado, com indicação do nome do responsável pela proposta e contatos (e-mail e telefone). 

Dúvidas podem ser enviadas até o dia 07/09/2021 para o e-mail: proespecies@wwf.org.br com o seguinte assunto: [Pró-Espécies] Dúvida Carta Convite: SC040432. Todos os questionamentos serão respondidos em um documento único de perguntas e respostas e divulgado como anexo na página da chamada no dia 09/09/2021. Caso a atualização não aconteça, não houveram questionamentos.  

Para mais informações, acesse a Carta convite SC040432

PAT Meio Norte

 O território do PAT Meio Norte foi desenhado com uma área de governança que abrange os estados do Pará, Maranhão e Tocantins. O bioma predominante é o da Amazônia, presente em 81% da área do PAT e os outros 19% são trechos com cobertura de Cerrado. O Plano estabelece ações para proteção de 12 espécies-alvo e cerca de outras 70 espécies serão beneficiadas direta ou indiretamente. 

O PAT Meio Norte é promover a melhoria do estado de conservação das espécies-alvo e dos habitats desse território, com participação e engajamento de atores locais, até o final de 2026. Sendo composto por 4 objetivos específicos voltados aos temas de geração, comunicação e aplicação do conhecimento, capacitação e divulgação, implementação de medidas de conservação e promoção e fortalecimento à legislação ambiental. 

Pró-Espécies

A Estratégia Nacional para a Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção Pró-Espécies: Todos contra a extinção, é uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e é financiado pelo Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF, da sigla em inglês para Global Environment Facility Trust Fund), coordenado pelo Departamento de Espécies (DESP/MMA) e implementado pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), sendo o WWF-Brasil a agência executora.

O projeto trabalha em conjunto com 13 estados do Brasil (MA, BA, PA, AM, TO, GO, SC, PR, RS, MG, SP, RJ e ES) para desenvolver estratégias de conservação em 24 territórios, totalizando 9 milhões de hectares. Além da implementação de políticas públicas, procura alavancar iniciativas para reduzir as ameaças e melhorar o estado de conservação de pelo menos 290 espécies categorizadas como Criticamente em Perigo (CR) e que não contam com nenhum instrumento de conservação.

keyboard_arrow_up