Naturatins realização operações de fiscalização simultâneas em vários municípios

Durante as operações foram apreendidos mais de 2,2 mil metros de redes de pesca de várias malhas, além de varas, tarrafas e outros apetrechos usados para pesca ilegal, proibida em todo o Tocantins até o final do mês de fevereiro
por Wanja Nóbrega/Governo do Tocantins
-
Equipe do Polo I percorreu vários trechos do rio Tocantins, nos municípios de Miracema, Palmas, Lajeado e Porto Nacional - Foto: Naturatins/Divulgação file_download

Fiscais dos três polos de atuação do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) realizaram simultaneamente uma operação durante o último final de semana, em vários cursos d’água do Estado, com objetivo de coibir a pesca predatória durante o período de piracema, que segue até o final do mês de fevereiro. Durante os três dias de operação, foram apreendidos mais de 2,2 mil metros de redes de várias malhas, além de tarrafas, varas e outros apetrechos de pesca. 

A equipe do Polo I – Palmas – realizou fiscalização terrestre e aquática no rio Tocantins em vários pontos do município de Miracema, como Porto da Balsa, Paredão, Praia do Funil, Ilha do Carlim e Ilha do Funil, que são bastante procurados por pescadores. Também foram feitas abordagens no Lago UHE Lajeado e rio Santa Luzia, com vistorias em acampamentos no distrito de Luzimangues (Porto Nacional) e loteamento Capivara, além do setor de chácaras no rio Santa Luzia.

Também foram percorridos trechos do rio Tocantins, nos municípios de Porto Nacional e Brejinho de Nazaré, com fiscalização terrestre nas pontes e pontos pesqueiros dos rios Crixás, Mangues e Machado. Por água, a equipe também vistoriou a praia Porto Real, balneário Rancho Urubu, Porto da Balsa e chácaras nas margens esquerda do lago.

Os fiscais realizaram diversas abordagens, com vistorias em embarcações, acampamentos e pontos de pescas, e todos os abordados receberam orientações quanto à proibição da pesca no período de defeso, da obrigatoriedade do anzol sem fisga e do porte de licença para pesca na modalidade esportiva “Pesque e Solte”, única permitida neste período. A ação resultou no recolhimento de 210 metros de redes, varas de pesca e outros petrechos.

Araguaína

A equipe de fiscalização do Polo II – Araguaína – atuou em conjunto com o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), percorrendo o rio Araguaia, nos municípios de Couto Magalhães, Juarina, Bernado Sayão, Pau ‘Darco e Arapoema. A equipe fez várias abordagens, inclusive em acampamentos. O trabalho resultou no recolhimento de dois mil metros de rede de diversos tamanhos de malhas e uma tarrafa.

Gurupi

No Polo III – Gurupi – o trabalho teve uma dinâmica diferente, com atendimento às demandas orientadas pela Diretoria de Proteção e Qualidade Ambiental do Naturatins, por meio de sua Gerência de Fiscalização. Por isso, o trabalho dos fiscais foi realizado nas feiras livres e peixarias, tanto de Gurupi quanto de Formoso do Araguaia. 

A ação tem por referência o período de defeso da piracema, bem como cumprir a Portaria/Naturatins nº171/2021, que estabelece a necessidade de declaração de estoque de pescado para quem comercializa o produto. Foram vistoriados sete estabelecimentos. 

 

No Polo II, em Araguaína, foi feita a apreensão de mais de 2 mil metros de redes - Naturatins/Divulgação file_download
Equipe do Polo II, em Gurupi vistoriou peixarias e o comércio de peixes nas feiras-livres - Naturatins/Divulgação file_download
keyboard_arrow_up