Naturatins mantém fiscalização nos campos de campim-dourado para evitar colheita clandestina

Ação especial tem como objetivo evitar colheita precoce do campim-dourado, antes das hastes estarem completamente maduras
por Wanja Nóbrega/Governo do Tocantins
-
Campos de capim-dourado estão quase prontos para colheita das hastes - Foto: Thomás Takada/Naturatins

Equipes de fiscalização do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) estão na Área de Proteção Ambiental (APA) do Jalapão, na região do povoado Mumbuca, para monitorar os campos de capim-dourado (Syngonanthus nitens), que estão quase prontos para a colheita, com início previsto para o próximo dia 20 e se estende até 30 de novembro.

Segundo o gerente de Fiscalização Ambiental do órgão, Cândido José dos Santos Neto, que comanda as equipes, a ação em curso atende a uma solicitação feita pela Associação Comercial Industrial, Turismo, Serviço e Agronegócio da Região do Jalapão (Acirja), visando evitar colheita precoce do campim-dourado, antes das hastes estarem completamente maduras. 

Além do gerente de Fiscalização Ambiental, seis fiscais e um guarda-parque participam da operação, que começou no início desta semana e se estende até a data prevista para o começo da colheita, que só pode ser feita por extrativistas devidamente licenciados pelo Naturatins. 

O controle da colheita do capim-dourado feito pelo órgão ambiental do Estado é amparado por legislação própria, que tem como objetivo garantir o manejo sustentável da matéria-prima de artesanatos, que são fonte de renda das comunidades da região.

O monitoramento por parte das equipes de fiscalização do Naturatins também ajudam a prevenir possíveis incêndios na área onde o capim-dourado floresce.

keyboard_arrow_up