Naturatins faz entrega de materiais laboratoriais e de campo para UFT e Unitins

A entrega dos materiais visa viabilizar a execução das ações do Plano de Conservação de Espécies Ameaçadas Território Cerrado Tocantins (PAT Cerrado Tocantins), do qual as universidades fazem parte
por Ana Elisa/Governo do Tocantins
-
A UFT e Unitins são parceiros na execução do Plano de Ação Territorial para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção do Território Cerrado Tocantins - Foto: Fernando Alves/Governo do Tocantins

Nesta quinta-feira, 9, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) realizou a entrega de materiais laboratoriais de fauna e flora, que foram cedidos para uso da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), parceiros na execução do Plano de Ação Territorial para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção do Território Cerrado Tocantins (PAT – Cerrado Tocantins).

Os materiais cedidos para uso são materiais de laboratório e de campo para monitoramento de espécies e propagação de plantas, que serão usados nas ações do Plano do PAT, que faz parte do projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção no Estado. Na UFT, que possui o laboratório de caracterização de impactos ambientais, os equipamentos cedidos são para o monitoramento de duas espécies da fauna que fazem parte do PAT, (o lagarto com patas vestigiais Bachia psamophila, e a lacraia Scolopendropsis duplicata, ambos criticamente ameaçados de extinção) Para a Unitins, foram fornecidos  materiais de laboratório para propagação de plantas e para fixação e preservação de amostras de plantas (exsicatas) coletados e os materiais serão utilizados no Complexo de Agronomia (CCA) que fica na Agrotins.

O coordenador do núcleo operacional do Projeto Pró-Espécies no estado, o biólogo Oscar Vitorino, foi quem realizou as entregas dos materiais nas universidades. Segundo o biólogo essa ação é fruto das parcerias com as universidades “essas parcerias foram concebidas desde a elaboração do plano de ação, quando a gente estava pensando nas atividades que a gente ia fazer para ajudar na preservação destas espécies, a gente já teve a participação das universidades e vimos que ia ter essa oportunidade de haver uma sinergia de colaborações no âmbito do PAT Cerrado Tocantins”. 

Para o professor de Engenharia Ambiental da UFT, Thiago Portelinha, membro do Grupo de Assessoramento técnico do PAT Cerrado Tocantins, esses materiais serão essenciais para o trabalho em campo do levantamento da espécie de lagarto criticamente ameaçada de extinção, segundo o professor, “esses equipamentos são essenciais, sem eles não dá para gente executar o trabalho, que seria a instalação de armadilhas em campo de interceptação e queda, para a queda e a captura dos lagartos nas áreas que possivelmente essa espécie ocorre para poder levantar indivíduos e saber como estão as populações”. Para o professor, essa ação do Naturatins também ajudará na ampliação das atividades do laboratório “com esses equipamentos a gente consegue aumentar o número de trabalhos no laboratório, ampliar nossa rede de contatos e de trabalho e possibilitar que alunos de graduação e pós-graduação também sejam inseridos na pesquisa”. 

Já o biólogo da Unitins, Eduardo Ribeiro, que também faz parte do Grupo de Assessoramento Técnico do PAT Cerrado Tocantins, ressaltou que o PAT é composto por diversas ações e instituições diferentes, e que essas parcerias entre as instituições são fundamentais para as ações terem êxito. Segundo o biólogo, “Essa parceria da Unitins e da Naturatins é fundamental para o projeto, com cada ator trabalhando nas suas áreas específicas, mas o resultado final é a busca da conservação dessas espécies nos seus habitats naturais”. O biólogo ainda ressalta a importância desses materiais para o desenvolvimento do trabalho “Recebemos reagentes, vidrarias e todos os materiais de laboratórios necessários, o que será de fundamental importância no desenvolvimento do projeto, seja na coleta das plantas em campo ou seja pra multiplicação dessas plantas aqui em laboratório”.

 Sobre o PAT Cerrado Tocantins

O Plano de Ação Territorial para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção do Território Cerrado Tocantins – PAT Cerrado Tocantins foi elaborado no âmbito do Projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção, coordenado pelo Núcleo Operacional do Projeto no Estado, localizado no Naturatins e assessorado por instituições e membros da comunidade. O Projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção é coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e tem como agência implementadora no Brasil o FUNBIO e como agência executora o WWF-Brasil e além destes envolve diversas instituições e órgãos ambientais estaduais de 13 estados da federação, que atuam na elaboração e implementação de Planos de Ação Territoriais para grupos de espécies e territórios definidos como prioritários após a avaliação nacional das espécies ameaçadas de extinção e que não estão dentro de Unidades de Conservação.

O Território Cerrado Tocantins foi considerado prioritário para a conservação de espécies ameaçadas, compreendendo 22 municípios e estabeleceu ações prioritárias (Portaria Naturatins 80 de 03 de julho de 2020) de conservação para 12 táxons da flora e da fauna considerados ameaçados de extinção na avaliação nacional (Portarias MMA 443, 444 e 445 de 2015). Para saber mais sobre o Pat Cerrado Tocantins, acesse o Sumário Executivo do PAT Cerrado Tocantins aqui.

1.jpeg -
Os materiais cedidos para uso são materiais de laboratório e de campo para monitoramento de espécies e propagação de plantas, que serão usados nas ações do Plano do PAT, que faz parte do projeto Pró-Espécies - Fernando Alves/Governo do Tocantins
keyboard_arrow_up