Tocantins alcança top 5 no ranking nacional de estados mais rápidos para abrir uma empresa

Dados do Governo Federal apontam mais uma evolução no tempo para abrir uma empresa no Tocantins, que sai da 22ª posição em maio para a 5ª em outubro
por Philipe Ramos/Governo do Tocantins
-
Presidente da Jucetins, Thaís Coelho, comemora a quinta posição do Tocantins no ranking nacional de estados mais rápidos para abrir uma empresa - Foto: Philipe Ramos/Governo do Tocantins file_download

Em maio na 22ª posição, em julho na 10ª, setembro na 8ª e, por último, em outubro, na 5ª posição. Esta foi a evolução do Tocantins no ranking nacional de tempo de abertura de empresas.

O estado alcançou o top 5 dos estados mais rápidos para abrir uma empresa com o tempo de 32 horas e 26 minutos. Os dados são do Governo Federal apresentados por meio do Portal da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim).

Jucetins ainda mais eficiente

No Tocantins, o tempo somente para registro, que é de responsabilidade da Junta Comercial do Tocantins (Jucetins) é ainda mais eficiente. A Jucetins leva, aproximadamente, 11 horas para registrar uma empresa.

Porém, no cálculo final do ranking são contados os processos de viabilidade, registro e obtenção de CNPJ, que são responsabilidades, respectivamente, dos municípios, Junta Comercial e Receita Federal. Assim, o tempo total acaba se tornando maior, pois a viabilidade, por exemplo, varia de município para município.

Evolução

De acordo com a presidente da Jucetins, Thaís Coelho, a meta do governo do Tocantins é evoluir sempre. “A Jucetins se tornou 100% digital justamente para tornar o registro empresarial algo prático, fácil e rápido. Nós não podemos criar entraves para o cidadão realizar o seu sonho. Nós viabilizamos o sonho de pessoas. Sonhos que levam ao desenvolvimento econômico do Tocantins. Quem deseja empreender quer agilidade, e para isso acontecer o governador Wanderlei Barbosa nos oferece todas as condições para desburocratizarmos o ambiente de negócios”, afirma a presidente.

“O resultado positivo também é fruto da nossa parceria com o Sebrae, que não mede esforços para termos um Tocantins que seja atrativo para investimentos e novos negócios”, ressalta Thaís Coelho.

Em entrevista ao portal do Sebrae, a empresária Alessandra Silva Neres, que já abriu uma empresa em 2017 e precisou esperar mais de 15 dias por um CNPJ, desta vez, conseguiu abrir em menos de dois dias. “Foi muito rápido e essa agilidade, na minha opinião, é um incentivo para as empresas se regularizarem”, ressalta a empreendedora.
 

Edição: Philipe Ramos

Revisão Textual: Philipe Ramos

keyboard_arrow_up