Projetos que visam soluções para os problemas de saúde do Tocantins estão em fase de conclusão

Os trabalhos científicos estão previstos para serem concluídos este ano e contam com o apoio do Ministério da Saúde, Governo estadual e Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (FAPT)
por Geórgya Laranjeira Corrêa - Governo do Tocantins
-
Pint 01 - Cada pesquisador apresentou com detalhes sobre o andamento dos estudos científicos.png

Pesquisadores que fazem parte do Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS/TO) participaram pela primeira vez, em ambiente virtual, do Seminário de Avaliação Parcial para apresentação dos estudos que estão em andamento nas regiões norte, sul e central do Tocantins visando soluções para os problemas de saúde do Estado. Os projetos contam com o apoio financeiro do Governo federal em parceria com o Governo do Tocantins por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt), os quais passaram por uma avaliação técnico científica durante a explanação de cada pesquisador.

Segundo a Assessora Técnica de Projetos e Programa de Saúde da Fapt, Adriana Arruda, o evento permitiu a integração entre pesquisadores e órgãos de saúde. “A apresentação dos resultados alcançados até o momento foi de suma importância. Favoreceu a emissão de pareceres e recomendações por uma comissão de especialistas visando o aperfeiçoamento das demandas da atenção à saúde do SUS”, ressaltou.

“O nosso foco é que os projetos se transformem em políticas públicas em todo o Estado. São projetos valorosos com custo baixo em aplicabilidade nas cidades, bastando apenas uma integração entre gestão de saúde e pesquisadores para que os estudos se tornem uma realidade para a sociedade. Vale ressaltar que foram dois anos de estudando um dado problema de saúde de determinada região, os quais foram feitos por professores doutores capacitados que trabalharam incansavelmente para promover soluções para os problemas de saúde”, ressaltou o presidente da Fapt, Márcio Silveira.

“O programa PPSUS tem se fortalecido, consolidado, produzido conhecimento científico e tecnológico para a política de saúde dos Estados. Desde a criação do programa em 2019 já foram lançadas 172 chamadas públicas em todo o país, com um investimento total de R$ 395 milhões pelo Ministério da Saúde e os parceiros, o que representa um apoio a 4 mil projetos. O programa proporciona ainda respostas locais para o enfrentamento da crise, o que traz um impacto na melhoria da qualidade de vida da sociedade”, explicou a Coordenação Nacional do Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS), Marge Tenório.

Para a Assessora Técnica do Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS) do Ministério da Saúde, Giliana Betini, o Seminário de Avaliação Parcial do PPSUS/TO favoreceu aos avaliadores e fomentadores a verificação sobre o andamento e a conclusão das pesquisas, através do diálogo e da aproximação entre os gestores, técnicos da saúde e pesquisadores, visando facilitar o processo de incorporação dos resultados da pesquisa. O momento favoreceu a observância do potencial dos estudos e dos desdobramentos que poderão refletir em outras pesquisas”, afirmou.

O técnico do núcleo de pesquisa da Escola tocantinense do Sistema Único de Saúde (ETSUS) da SES/TO, Antônio Hélio Vieira, ressaltou a relevância do programa para a saúde pública do Tocantins. "O PPSUS fomenta o desenvolvimento regional de nossas instituições de ensino e pesquisa, através das investigações dos problemas existentes, propicia a produção de conhecimentos científicos com potencial para subsidiar os sistemas públicos de saúde a aperfeiçoar suas ações de gestão e assistência à saúde, tornando-os mais eficientes. O grande desafio da SES-TO é aproximar os pesquisadores e Instituições de Ensino e Pesquisa com a gestão de saúde e transformar os estudos em política pública. ”, disse.

O Seminário de Avaliação Parcial ocorreu dia 11 de março e contou com a apresentação de sete professores doutores vinculados a instituições de ensino superior do Tocantins que desenvolveram estudos em diversas áreas da saúde, os quais ficam na expectativa de que os resultados dos seus estudos subsidiam a tomada de decisão do gestor de saúde.

-
-
keyboard_arrow_up