Seciju realiza ação do projeto “Colhendo O que Plantou” no Ceip Feminino de Palmas

As atividades do projeto envolvem plantio e jardinagem, hortaliças e leguminosas na própria unidade socioeducativa
por Gabriela Santos/ Governo do Tocantins
-
Também participaram da ação as agentes de segurança que estavam no plantão. - Foto: Divulgação Seciju/ Governo do Tocantins file_download

Para concretizar as políticas de atendimento aos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) realizou no último domingo, 21, no Centro de Internação Provisória Feminino de Palmas, uma ação do Projeto “Colhendo O que Plantou”com atividades de plantio e jardinagem para socioeducandas.

Sendo executado na Unidade Socioeducativa há dois meses, o projeto foi criado inicialmente na Unidade de Semiliberdade Feminina de Palmas e consiste em realizar o plantio de mudas de plantas de jardim, hortaliças e leguminosas, com o objetivo de ofertar à adolescente técnicas de manejo de solo, cultivo e colheita para consumo, subsistência e comercialização formal e/ou informal., além de promover interação entre equipes e adolescentes.

A chefe do Ceip Feminino, Zeroildes Miranda, ressalta que as ações dessa iniciativa integram o Plano Individual de Atendimento Individual nas medidas socioeducativas (PIA). “Sinto que este projeto abrange vários objetivos do PIA da adolescente, tal como o eixo de profissionalização e escolarização informal. Além de proporcionar um ambiente verde e acolhedor, a interação entre servidores e adolescente é o ponto forte do projeto”, disse. 

Segundo a adolescente F. V. F., de 16 anos, o projeto lhe proporciona momentos de lazer. “Esse projeto vai contribuir para minha ao me acalmar, diminuindo meu estresse ao fazer atividade fora do alojamento. Eu amo horta, amo mexer com terra e me sinto mais feliz”, afirmou. 

Ação religiosa 

Também durante o domingo, a adolescente participou de um momento religioso de louvor e devoção, leitura bíblica e café da manhã realizado pela própria equipe técnica na unidade em parceria com a igreja Assembleia de Deus (CIADSETA). Para o agente de segurança socioeducativo, Antônio Alves Luz, que articulou a parceria, a ação pode contribuir para fortalecer a interação no Sistema e novas habilidades desenvolvidas para as adolescentes. “Sinto-me realizado e a sensação é de dever cumprido, tanto quanto à atividade funcional e também quanto ao aspecto religioso”, finalizou.

Edição: Lauane dos Santos/ Governo do Tocantins

keyboard_arrow_up