CGE Tocantins realiza reuniões com ouvidorias setoriais do Poder Executivo Estadual

O objetivo da iniciativa é promover articulação e orientação técnica às unidades de cada pasta do Poder Executivo Estadual
por Gabriela Glória/Governo do Tocantins
-
A Ouvidoria-Geral é unidade administrativa da CGE-TO e atua articulada com as setoriais de todas as pastas do Executivo Estadual - Foto: Gabriela Glória/Governo do Tocantins

Para fomentar a articulação com as ouvidorias setoriais, a Controladoria-Geral do Estado do Tocantins (CGE-TO), por meio da Ouvidoria-Geral (OGE-TO), inicia nesta terça-feira, 29, reuniões com cada uma das unidades do Poder Executivo Estadual.

Um calendário, organizado com a realização de três a quatro reuniões por dia, promoverá as atividades até o próximo dia 2, em ambiente virtual, com a previsão de reunir todas as 38 unidades setoriais da administração estadual. 

Nos encontros desta terça-feira, com início previsto para as 9 horas, participam a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e as agências de Regulação; Saneamento e Fomento. O Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins) participaria na mesma data, porém já se reuniu com a OGE, antecipadamente, de modo presencial.   

O objetivo é promover a interação, articulação e orientação técnica, como explica a ouvidora-geral do Estado, Arely Soares Carvalho Telles. “Serão reuniões onde vamos discutir processos de trabalho, socializar informações e repassar orientações visando o aprimoramento das atividades de ouvidoria e de transparência”, complementa a ouvidora.

Política

A ação faz parte da política de assessoramento e aproximação da Controladoria junto às pastas governamentais. Com estas reuniões direcionadas às ouvidorias, o órgão cumpre também atividade prevista no  plano de metas para este ano. 

“Estas reuniões são muito importantes para aprimorar os canais de manifestações do cidadão, pois é por intermédio da interação com os usuários dos serviços públicos que Governo do Tocantins fortalece a transparência pública e o controle social”, destaca o secretário-chefe da CGE-TO, Senivan Almeida de Arruda.

 

Edição: Val Rodrigues

Revisão Textual: CGE

keyboard_arrow_up