Bombeiros militares entram no quarto dia de buscas a pescador desaparecido em Couto Magalhães

Chuvas intensas e águas turvas dificultam o trabalho dos militares que atuam no caso
por Luiz Henrique Machado/Governo do Tocantins
-
Bombeiros militares entram no quarto dia de buscas a pescador desaparecido em Couto Magalhães
No Rio Araguaia, bombeiros militares executam ações de busca a pescador desaparecido há quatro dias - Foto: Divulgação/CBMTO

A busca pelo pescador Tasso Gomes da Silva, 54 anos, entra pelo quarto dia nesta segunda-feira, 22. O morador de Couto Magalhães-TO desapareceu na sexta-feira, quando pescava com um amigo e se desequilibrou, caindo nas águas do Rio Araguaia. O barco afundou e o companheiro de pesca conseguiu nadar para a margem, mas Tasso não foi mais visto.

A 2ª Companhia de Bombeiros Militar, com sede em Colinas do Tocantins, é que está nas ações de buscas. Na madrugada desta segunda-feira, uma nova equipe assumiu os trabalhos no Rio Araguaia.

O ponto de partida das buscas é a mais de 20km da cidade, já na zona rural de Couto Magalhães, onde aconteceu o acidente com Tasso. A partir dali, segundo informou um dos militares que passou os três primeiros dias no local, mais de 30km já foram percorridos com ações visuais, passando por beiras de ilhas, pedras e até galhadas.

Os bombeiros militares afirmaram ainda que nos três dias as chuvas foram intensas, atrapalhando as ações. Da mesma forma, a água turva do Rio Araguaia é outro fator que prejudica as buscas, pois impede a visibilidade de média e longa distância.

A embarcação em que Tasso estava no momento do naufrágio é o do tipo canoa de madeira, com um motor rabeta. Até então, também não foi encontrada.

No Rio Araguaia, bombeiros militares executam ações de busca a pescador desaparecido há quatro dias - Divulgação/CBMTO
No Rio Araguaia, bombeiros militares executam ações de busca a pescador desaparecido há quatro dias - Divulgação/CBMTO
keyboard_arrow_up