Governo leva internet e telefonia digital para o Cantão e projeta conectividade para regiões remotas do Estado

Execução do projeto é feita por uma empresa terceirizada, com apoio da ATI para a gestão e administração dos trabalhos
por Thaís Ramalho/Governo do Tocantins
-
No Cantão, o projeto é totalmente sustentável, utilizando placas solares para captação de energia - Foto: ATI/Governo do Tocantins

Ponto de encontro entre os biomas Cerrado, Pantanal e Amazônia, o Parque Estadual do Cantão chama a atenção de todos por sua diversidade de fauna e flora. Além da preservação ambiental, o Governo do Tocantins, por meio da Agência de Tecnologia da Informação (ATI), apostou na restruturação da rede do parque para o fornecimento de internet, via rádio, e telefonia digital a fim de manter o potencial turístico do local. Nesse sentido, o Governo viabilizará o acesso à internet em localidades que não possuem infraestrutura de rede.

No Cantão, o projeto de conectividade é totalmente sustentável: as placas solares fazem a captação e garantem o armazenamento da energia para alimentar a rede, via rádio, no hotel. Toda execução do projeto é feita por uma empresa terceirizada, com apoio da ATI para a gestão e administração dos trabalhos.

O presidente da ATI, Thiago Maciel, reforça o empenho do Governo em levar conectividade para mais localidades como estratégia de auxiliar o desenvolvimento socioeconômico e proporcionar melhor estrutura em diversos pontos do Estado. “A implementação e expansão de projetos como esse possibilita o desenvolvimento socioeconômico da região, fomento ao turismo e melhores condições de estrutura para diversas áreas. Tudo isso vai encontro da proposta do Governo de avançar ao proporcionar internet de qualidade em todas as localidades do Estado”, afirma. 

O superintendente de Infraestrutura da ATI, Augusto Ayres, destaca que o Governo fez um estudo e, agora, expandirá o projeto para outras localidades. “O projeto piloto no Cantão deu certo e, agora, o Governo expandirá para mais regiões do Tocantins, que não possuem infraestrutura de rede, sejam atendidas”, finaliza. 

keyboard_arrow_up