Escritora leva conhecimento por meio de suas bonecas contadoras de histórias

Nesta semana, serão realizadas duas apresentações virtuais para instituições localizadas em Araguaína.
por Seleucia Fontes / Governo do Tocantins
-
Bonecas Contadoras de Histórias levam conhecimento para escolas e instituições - Divulgação.jpeg

A transmissão de conhecimentos e valores por meio de histórias é uma arte. Em tempos de acesso às redes sociais cada vez mais fácil e prematuro, é preciso ter criatividade para exercer essa atividade. Apostando no lúdico para estimular uma aprendizagem verdadeiramente significativa, a escritora e cordelista Irma Galhardo criou as Bonecas Contadoras de Histórias, que já interagiram com alunos de mais de 20% do território tocantinense. 

Até agora, mais de 100 bonecas já foram confeccionadas e deixadas em escolas visitadas pela Caravana das Lendas. Para dar continuidade a este projeto, Irma Galhardo, que possui oito livros publicados, é mestra em Literatura pela Universidade Federal do Tocantins e em Cultura Popular pelo então Ministério da Cultura foi uma das proponentes aprovadas em edital lançado em 2020, pela Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), com recursos da Lei Aldir Blanc.

O projeto prevê oficinas das Bonecas Contadoras de Histórias e contação de histórias por 20 instituições públicas do Estado. “Agora, as Bonecas Contadoras de Histórias adquiriram autonomia e têm projeto próprio com a conquista do Prêmio Aldir Blanc”, comemora ela, ressaltando a missão de alcançar mais pessoas e contribuindo para a formação de cidadãos mais conscientes e humanizados.

O projeto já está em andamento. Nesta quinta, 5, haverá uma apresentação virtual às 15h30, na Casa de Acolhimento Ana Caroline, e na sexta, 6, às 16 horas, na Casa-Lar, ambas sediadas em Araguaína. 

“Este projeto é muito significativo, pois reúne a literatura e o artesanato, uma das atividades mais antigas da humanidade, por iniciativa de uma escritora que é membro da Academia Palmense de Letras, com participação em salões literários na Suíça e na Itália”, enfatiza o presidente da Adetuc, Jairo Mariano, lembrando que o apoio a projetos multidisciplinares é uma marca da gestão Mauro Carlesse.

keyboard_arrow_up