Conselho de Política Cultural do Tocantins aprova participação da Cultura na ABAV

5ª reunião ordinária do Conselho de Política Cultural do Tocantins aconteceu nesta quinta-feira, 08, via videoconferência.
por Henrique Lopes / Governo do Tocantins
-
Alinhamento para execução de projetos para fortalecimento da cultura tem sido feito em parceria com a classe. - Foto: Flávio Cavalera / Governo do Tocantins

Garantir a visibilidade da cultura tocantinense em uma das feiras mais importantes do país e a construção do Memorial no Palacinho, essa foram duas das pautas avaliadas e discutidas pelos membros do Conselho de Política Cultural do Tocantins (CPC-TO), durante a 5ª reunião ordinária realizada nesta quinta-feira, 08, via videoconferência. 

A reunião, que também tratou sobre outros assuntos relacionados ao setor de cultura do Estado, foi conduzida pela presidente em exercício o do CPC-TO, Meire Maria, contando com a participação do presidente da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), Jairo Mariano, além dos conselheiros e membros da Comunidade Quilombola Barra do Aroeira, localizada no município de Santa Tereza do Tocantins. 

Durante o encontro, os membros do conselho aprovaram a participação dos representantes da cultura do Estado do Tocantins na  48ª ABAV Expo & Collab, que acontece no estado do Ceará em setembro. A feira, direcionada ao turismo, que traz como foco neste ano as experiências culturais brasileiras, é uma das maiores e mais importantes feiras de negócios e turismo da América Latina. 

Os conselheiros também aprovaram a proposta de complementação de recursos para a construção do Memorial no Palacinho. De acordo com a presidente em exercício do CPC-TO, Meire Maria, a obra é de extrema importância para a cultura e a história do Tocantins. “Quem acompanha essa demanda sabe da representatividade desse projeto para que tenhamos mais um espaço destinado à cultura no nosso Estado”, frisou Meire Maria. “É necessário que o memorial também contemple espaços para apresentação, pois somos carentes de ambientes com estrutura para apresentações artísticas em todo o estado” defendeu Hananias Vieira da Silva, representante da Câmara de Teatro. 

Na ocasião, os membros do conselho também ouviram os relatos da moradora da Comunidade Quilombola Barra do Aroeira, Maria Fátima, que explanou sobre o processo de titulação da terra quilombola da aroeira e a representatividade do povo quilombola para a cultura tocantinense aos membros do conselho. 

Ainda durante a reunião, o presidente da Adetuc, Jairo Mariano, ouviu as sugestões e opiniões dos conselheiros sobre a formulação de ações e políticas de assistência à classe cultural. Os conselheiros também discutiram sobre a proposta do Edital de Mestres e Griôs e a suplência de membros representativos das câmaras setoriais.

Para o presidente da Adetuc, Jairo Mariano, o alinhamento das ações do CPC-TO com a Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa, tem auxiliado para o fortalecimento da cultura tocantinense e também no atendimento às demandas da classe. “Temos estreitado essa relação e mantido o diálogo com todos os representantes, para que possamos atender da melhor forma possível as demandas da cultura e assim colaborar para que a cultura tocantinense seja novamente vista como uma referência nos seus mais variados aspectos”, completou Jairo Mariano.

keyboard_arrow_up